PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Espumante com colágeno: dá para beber e fazer skincare ao mesmo tempo?

Além do sabor: espumante "funcional" promete fazer bem à pele - Julia Amaral/Getty Images/iStockphoto
Além do sabor: espumante "funcional" promete fazer bem à pele Imagem: Julia Amaral/Getty Images/iStockphoto

Jessica Arruda

Colaboração para Universa

05/05/2021 04h00

Sabonete líquido, sérum antioxidante, hidratante em creme e... Espumante. Se depender das enólogas brasileiras Regina Vanderlinde e Patricia Possamai, uma tacinha tem mais do que o sabor como motivo para estar sobre a penteadeira. A justificativa está na bebida alcoólica mista de vinho com peptídeos de colágeno, chamada Bella Collagen Sparkling Pink, desenvolvida pela dupla do Rio Grande do Sul.

A ideia é fruto de um trabalho em dupla, que começou na Universidade de Caxias do Sul. Regina era professora e Patricia, aluna do mestrado. Na época, ambas pensavam em desenvolver um produto inovador para o mercado. E, como especialistas, é claro que precisava ter vinho na equação. Foram dois anos de produção entre concepção e apresentação ao consumidor final.

O primeiro lote do produto esgotou em três dias. "Além do colágeno, que oferece benefícios para o organismo, a nossa bebida é delicada e não requer harmonização específica", conta Regina, que é doutora em Enologia pela Universidade de Bordeaux (França) e sócia da Bella Wines, marca responsável pelo rótulo.

espumante - Divulgação - Divulgação
Espumante com colágeno foi desenvolvido por enólogas brasileiras
Imagem: Divulgação

Bebida "cosmética" existe?

Em cada garrafa de 750 mililitros, que custa 80 reais, são adicionados 2,5 gramas de peptídeos de colágeno hidrolisado Verisol, variedade indicada por especialistas para suplementação oral em razão do potencial de absorção.

Neste caso, ele é adicionado a um blend das uvas pinot noir, chardonnay, merlot e riesling itálico, cultivadas na região do Vale dos Vinhedos, na Serra Gaúcha (RS). Elaborado a partir do método chamado charmat, que passa por um período médio de maturação de 7 meses, o espumante traz toques frutados em definição brut com graduação alcoólica de 10,5%.

Para que serve o colágeno?

O dermatologista Alberto Cordeiro, de São Paulo, explica que o colágeno representa cerca de 30% de todas as proteínas do organismo. Ele tem função estrutural em órgãos e tecidos como ossos, cartilagens, tendões, entre outros. Na prática, também é responsável direto pela firmeza da pele, bem como pela manutenção da força das unhas e cabelo.

A partir dos 25 anos, começa a haver uma queda da produção do organismo. É quando entra a suplementação oral sob supervisão médica. O paciente pode ingerir a substância por meio de pós solúveis em água, em cápsulas e gomas (feitos em farmácia de manipulação ou não). A mistura do ativo aos alimentos e bebidas prontas são alternativas para quem quer praticidade.

"Esse tipo de suplemento não possui cheiro, nem gosto. Deve ser ingerido longe das refeições e de preferência à noite, pois há melhora na absorção. Para o Verisol, a dose sugerida é de 2,5 gramas ao dia", explica. No caso das balinhas, isso significa algo por volta de quatro ou cinco unidades. A literatura mais recente diz que a faixa acima dos 50 anos é a que nota maiores efeitos.

Vale na bebida alcoólica?

O espumante com colágeno demonstra uma vantagem em relação aos outros sob o ponto de vista da receita enriquecida, mas não é possível suplementar apenas por meio de bebida alcoólica, uma vez que a ingestão deve ser moderada em uma dieta saudável.

"Também acredito em uma reposição mais efetiva quando associada a outros tratamentos, em casa ou consultório, que também estimulem o colágeno para potencializar benefícios", explica o especialista.

Beleza