PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Me arrependi da harmonização facial. É possível desfazer o procedimento?

Mariana Goldfarb - Reprodução/Instagram
Mariana Goldfarb Imagem: Reprodução/Instagram

Tainá Goulart

Colaboração para Universa

02/05/2021 04h00

Em abril, a modelo Mariana Goldfarb revelou que removeu o preenchimento labial e voltou ao estado natural."Vocês estão vendo essas manchinhas? Então, é isso mesmo, foi embora. Estou passando por um processo de voltar e eu voltei para a minha boca natural", disse em sua conta no Instagram. Ela não foi a primeira a assumir que optou por reverter traços de procedimentos estéticos. No ano passado, o cantor Lucas Lucco também relatou nas redes sociais que optou por desfazer a harmonização facial. "Há a perda da identidade e isso é muito ruim para a autoestima", explicou na ocasião.

Vários motivos levam o paciente ao consultório novamente. Há quem tenha exagerado na dose com o passar dos anos ou mesmo nutrido uma expectativa diferente ao se deitar na maca. "O desconforto com a harmonização se manifesta quando pessoa olha no espelho e não se reconhece na imagem", afirma o dermatologista Newton Morais, da Clínica Mais, em São Paulo. Independentemente da razão, em muitos casos, a reversão é factível e segura. Esclarecemos algumas dúvidas a seguir.

Mas, afinal, o que é a harmonização facial?

A harmonização facial é um conjunto de técnicas minimamente invasivas, aplicadas juntas ou separadas, com o objetivo de realçar determinadas partes do rosto, seguindo a estrutura natural da face e as queixas do paciente. Alguns dos protocolos envolvidos são o preenchimento de ácido hialurônico para dar volume, a injeção de bioestimuladores de colágeno para firmar a pele, toxina botulínica para atenuar linhas de expressão e fios de sustentação.

Entretanto, de acordo com a dermatologista Helua Gazi, de São Paulo, o protagonista ainda é a aplicação exclusiva de ácido hialurônico. Ela lembra que um dos guias para as injeções pode ser a técnica MD Codes. "Trata-se de um protocolo desenvolvido pelo cirurgião plástico brasileiro Maurício de Maio. Ele mapeou os pontos exatos da face que devem receber preenchimento para retomar o aspecto de jovialidade, corrigir assimetrias ou melhorar algo que desagrada, como uma expressão cansada", explica.

Além disso, ainda é preciso ter um estudo da reestruturação facial, que leva em conta o formato e o tipo de rosto — se é redondo, quadrado, oval. As medidas são tiradas com uma máquina francesa para compreender cada ângulo. O médico se vale até de senso artístico e estético para chegar ao melhor resultado.

Existe diferença entre harmonização para homens e mulheres?

De forma geral, sim. "No rosto feminino, os pontos de atenção estão no terço médio, como a região do malar, maçãs do rosto, olheiras e dorso do nariz, por exemplo. Já na face masculina, são os terços inferiores, como maxilar e queixo. Entretanto, há uma análise individual. Ainda que o paciente aponte que quer mexer em uma região específica, cabe ao profissional avaliar de forma criteriosa. Não existe receita de bolo", diz Morais.

Preenchimento labial - simarik/Istock - simarik/Istock
Preenchimento labial é uma das possibilidades da harmonização facial
Imagem: simarik/Istock

É possível reverter a harmonização facial?

O primeiro passo para quem se arrependeu da harmonização facial é procurar um especialista, de preferência o mesmo que realizou o procedimento e já conhece o prontuário. A técnica de reversão vai depender dos ativos usados.

"A hialuronidase é a enzima que dissolve o ácido hialurônico dos preenchimentos. Portanto, funciona como um antídoto. No caso da toxina botulínica, já fica mais complexo. Há um tipo de laser que contribui para minimizar os efeitos da paralização por meio de vasodilatação e consequente eliminação mais rápida da substância", comenta Geisa Costa, dermatologista do Art Beauty Center, de São Paulo.

Os bioestimuladores de colágeno e os fios de sustentação têm efeito de médio prazo e, em geral, não causam incômodos em razão da ação gradual.

A reversão é imediata?

Diferentemente do preenchimento facial, que tem efeito imediato, o caminho inverso dependerá da quantidade do preenchedor utilizado. "A enzima hialuronidase pode ser fracionada em sessões, pois é um catalisador capaz de gerar certa reação inflamatória, com vermelhidão e calor local. Apesar disso, em geral, é muito segura e apresenta bons resultados", afirma Gazi.

Há riscos na reversão?

Assim como a aplicação, a retirada também precisa ser feita por um profissional e, sim, envolve riscos. "O mais importante é procurar um especialista. Erros podem incorrer em obstrução arterial, necrose da região e até cegueira, além de rejeições e nódulos. É necessário um profundo conhecimento da anatomia do rosto para realizar um procedimento injetável", revela Costa.

Dentre as especialidades médicas, indica-se que aplicação e remoção sejam realizadas por cirurgiões plásticos ou dermatologistas. Você pode checar os detalhes de formação procurando pelo número de inscrição no Conselho Regional ou Federal de Medicina, bem como nos sites das sociedades competentes.

Embora a Sociedade Brasileira de Dermatologia oriente que a harmonização facial seja feita por médicos, o Conselho Federal de Odontologia também reconhece a especialização em harmonização orofacial como um das atribuições odontológicas conforme resolução de 2019, atualizada em 2020.

Quanto custa para reverter a harmonização facial?

Segundo os médicos ouvidos pela reportagem, o valor vai depender do caso do paciente e do número de sessões. Estima-se, entretanto, que chegue a valores similares aos da harmonização em si.

Beleza