PUBLICIDADE

Topo

Mulher é morta a facadas em MG; suspeito do crime é candidato a vereador

Vizinhos relatam brigas constantes entre Adílio Sérgio Gomes e Roberta Camile Araujo Silva - Acervo pessoal
Vizinhos relatam brigas constantes entre Adílio Sérgio Gomes e Roberta Camile Araujo Silva Imagem: Acervo pessoal

Vinícius Rangel

Colaboração para Universa, em Vitória

20/10/2020 20h25

A funcionária pública Roberta Camile Araujo Silva, de 33 anos, foi morta a facadas na cidade de Bandeira do Sul, em Minas Gerais. O suspeito do crime é o companheiro dela, Adílio Sérgio Gomes, 40 anos, que é candidato a vereador pelo PSDB.

A vítima foi assassinada no último domingo no quintal da própria casa. De acordo com informações da filha de Roberta, repassadas à Polícia Militar, houve uma discussão entre o casal porque a porta da geladeira estava aberta.

No boletim de ocorrência, consta a informação de que Adílio e a mulher passaram o dia em um sítio, e discutiram quando voltaram para casa. O bate-boca teria durado horas, mas nem a filha do casal, de 18 anos, nem a mãe do suspeito optaram por intervir.

A jovem e a idosa estavam no quarto e ouviram os gritos de Roberta. As duas correram para ver o que tinha acontecido e encontraram a mulher caída e ensanguentada no quintal da residência. A vítima foi levada a um hospital, mas não resistiu e morreu.

"As informações dão conta de que o casal chegou em casa e começou a discutir porque a porta da geladeira estava aberta. Ele teria partido pra cima da vítima e golpeou ela várias vezes", contou o sargento Jonathans.

A mãe do suspeito chegou a passar mal com a situação. Adílio fugiu, mas deixou pra trás a arma do crime: uma faca de 15 cm de lâmina. A perícia da Polícia Civil foi acionada; no corpo da vítima, foram encontrados 13 ferimentos por faca.

"As nossas viaturas fizeram patrulhamento pela região no dia do crime, mas o suspeito ainda não havia sido encontrado. No nosso sistema ainda não foi acusado nada. Todos nós estamos procurando ele", complementou o sargento da PM.

Brigas constantes

Os relatos de algumas testemunhas aos policiais confirmam a informação de que Roberta Camile era alvo de agressões. Vizinhos revelaram que o casal brigava constantemente e que a mulher sofria agressões físicas e psicológicas por parte do companheiro.

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que, assim que tomou conhecimento do fato, instaurou inquérito policial para apuração do crime e representou pela prisão preventiva do suspeito.

Universa procurou familiares e amigos do casal, mas ninguém quis comentar sobre o caso. A jovem de 18 anos não atendeu as ligações. Nas redes sociais de Roberta, colegas deixaram várias mensagens, lamentando o caso.

A reportagem também tentou contato com o PSDB de Minas Gerais. Foi questionado à sigla o que seria feito com a candidatura de Adílio diante da situação. Até o fechamento dessa reportagem, o partido não respondeu.