PUBLICIDADE

Topo

Alto Astral

"Família é único laço eterno", diz Márcia Fernandes. Entenda a reencarnação

Reencarnação diz respeito ao retorno à vida terrena após a partida para o plano espiritual. - iStock
Reencarnação diz respeito ao retorno à vida terrena após a partida para o plano espiritual. Imagem: iStock

Bia Viana

Colaboração para Universa

04/08/2020 14h24

Segundo a sensitiva Márcia Fernandes, nenhum laço entre as pessoas presentes em nossa vida terrena é mais intenso que o familiar. Por mais popular que seja a crença em 'almas gêmeas', a mais profunda conexão em nossas vidas é sempre uma herança de conexões familiares.

Em live promovida nesta terça-feira (4) por Universa, Márcia comentou a relação entre família e reencarnação, segundo a visão espiritualista. A especialista também explicou a relação dos animais com a reencarnação, bem como as motivações de nossos reencontros na vida terrena.

Confira os destaques da conversa da sensitiva com Bárbara dos Anjos Lima, editora de Universa, abaixo.

O que é reencarnação?

Amplamente estudada por Allan Kardec, educador e influente autor no espiritismo, a reencarnação diz respeito ao retorno à vida terrena após a partida para o plano espiritual.

Segundo Márcia Fernandes, o desencarnar nos leva à forma de perispírito, um elemento intermediário que serve para unir o corpo e o espírito. Nesta forma, a pessoa deixa o corpo na Terra e segue de encontro aos engenheiros em outra dimensão, para ver qual será seu destino na próxima encarnação.

A reencarnação, portanto, é uma nova oportunidade. "A vida que você tem aqui e agora é para o seu crescimento e você tem o livre arbítrio de fazer ou não", destaca Márcia. Mesmo servindo para resolver questões pendentes ou fortalecer amizades, a reencarnação não dita o que deve ser feito, mas cria reflexos de como serão as relações atuais.

Considerando o livre-arbítrio e poder das escolhas, é importante lembrar de seu compromisso cármico. "Tudo que você faz, recebe de volta", salienta. Portanto, todos os acontecimentos desta vida irão refletir nas próximas.

A especialista também destaca que até os sete anos de idade, as crianças lembram das vidas passadas. O esquecimento ocorrido quando se desencarna faz parte de um período chamado de perturbação, que serve como o despertar de um sono profundo, desapegando o espírito da matéria.

Reencarnação e família

Segundo a sensitiva, nossos familiares estão presentes em todas as nossas vidas. Porém, eles podem 'mudar de lugar': o marido nesta encarnação pode ter sido um filho na última, por exemplo.

As relações criadas entre familiares, de cuidados, comportamentos e afeto, também são reflexo dos laços criados em vidas passadas. "Vou olhar nos olhos, reconhecer aquela pessoa e cuidar dela", diz.

Após a análise de seus débitos e créditos em vida, o perispírito encontra um caminho a seguir. De acordo com a ordem espiritual, cada pessoa permanecerá envolta neste emaranhamento cósmico com seus familiares, devendo cumprir suas pendências no retorno ao corpo.

"Não é uma escolha, é a lei espiritual. Você fica entrelaçado". No caso de débitos com familiares, como grandes brigas ou mortes, a única forma de melhorar essas pendências vai de receber o perdão de quem foi ferido. "É esse o sentido da reencarnação".

Márcia também salienta que não existe um número específico de reencarnações. "Você reencarna quantas vezes forem necessárias para seu desenvolvimento". Essas questões em aberto podem perdurar por várias encarnações, até chegarem a uma solução.

"Não existe filho adotivo"

A relação familiar não se refere somente aos parentes biológicos. Márcia afirma que os filhos, independente de serem biológicos ou adotivos, também fazem parte da nossa jornada espiritual eterna.

A sensitiva menciona o caso de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, que adotaram sua filha mais velha, Titi, em uma viagem pela África. "Ela olhou nos olhos da filha e não aguentou. É um reconhecimento que vem de outra vida".

Como afirma a sensitiva, a relação espiritual é intuitiva e íntima. Por isso, é importante entender que a vida nos mostrará quais são nossos objetivos. "Faça aquilo que a vida te mostrar. A vida passa pra gente qual é a lição de casa", complementa.

Relação entre casamentos e reencarnação

Se só a família está presente em todas as nossas vidas, como ficam os demais relacionamentos? Márcia explica que as relações amorosas, independente do afeto, só representam almas conectadas quando geram filhos.

"Você pode casar 10 vezes, mas se não tem um filho com a pessoa, não tem relação com sua vida passada". A sensitiva acrescenta a inexistência de almas gêmeas, mas que existem, sim, "almas afins".

Quando são relações de amizade, a proximidade pode indicar pessoas que te fazem bem e estão na mesma faixa mental que você. Quanto a relação com chefes, podem significar pontos de confronto, que não necessariamente provém de outras vidas.

As paixões de outras vidas podem se encontrar na atual encarnação, mas somente pela formação de famílias eles simbolizam reencontros espirituais.

Reencarnação e zodíaco

O signo solar também serve para demonstrar algumas características de nossas vidas passadas. O signo de Peixes, por exemplo, é considerado a alma mais antiga do zodíaco.

"O pisciano muitas vezes já está em evolução, por isso, nem precisa voltar mais". Cada vez que nossas almas retornam do plano espiritual, carregam diferentes características, identificadas pelo estágio em seu ciclo de renascimentos.

Animais também reencarnam?

Após um período na sexta dimensão, onde vivem pelo mundo dos animais, eles podem sim reencarnar. Suas missões, assim como nos humanos, tem a ver com seu crescimento.

"O ser humano reencarna para evoluir. A mesma coisa acontece na evolução animal, mas ele só não vira homem", explica Márcia.

Chico Xavier relacionou o processo de encarnação nos animais como uma constante progressão, assim como nos humanos. Segundo o medium, os animais possuem alma, e assim como nós, estão em constante evolução na vida terrena.

Todos os animais domésticos, que vivem no nosso ciclo familiar, possuem missões de trazer alegria, conforto ou alívio de mal estares. Assim como as pessoas, eles já foram primitivos, evoluindo de outras formas para suas espécies atuais.

Alto Astral