PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Estresse da pandemia provoca queda nos fios após 90 dias, diz Tiago Parente

triocean/Getty Images/iStockphoto
Imagem: triocean/Getty Images/iStockphoto

De Universa

02/08/2020 04h00

Queda de cabelo tem sido um tema recorrente entre as mulheres desde o início da quarentena imposta pela pandemia de coronavírus, que no Brasil levou milhões de pessoas a se manterem trancadas em casa desde março ou abril.

Mas o cabeleireiro Tiago Parente, que tem mais de 320 mil seguidores no Instagram, conta que a queda provocada pelo estresse ou trauma demora 90 dias para refletir na queda dos fios. Isso indica que o problema pode ter sido sentido com mais força pelas mulheres nas últimas semanas.

"Noventa dias depois do trauma é que o cabelo começa a cair mais, então o trauma do estresse da pandemia está aparecendo agora, não foi lá no começo", explica ele, durante um evento virtual de lançamento da linha Genesis, da Kérastase, focada no combate à queda.

Para as mulheres que estão sofrendo com o problema, a dermatologista Aline Tanus afirma que a queda é fruto de uma série de fatores, e que o emocional é um deles. Outros são uma dieta muito restritiva e alterações hormonais significativas.

"Outono e o inverno favorecem uma queda mais frequente do cabelo, junto com as folhas das árvores, como resultado do dano solar do verão. A radiação ultravioleta não é carcinogênica para o bulbo capilar, mas pode provocar a quebra do fio. Ela é capaz de causar muito dano químico capilar", diz ela.

Segundo a dermatologista, a queda pode durar até seis meses.

Beleza