Topo

Sexo

Como ter orgasmo mais forte e longo: respiração é o segredo

A circulação do ar pelo corpo potencializa o prazer - iStock
A circulação do ar pelo corpo potencializa o prazer Imagem: iStock

Ana Bardella

De Universa

12/11/2019 04h00

Estudos comprovam que respirar do jeito certo é capaz de diminuir os níveis de ansiedade e de estresse no corpo, além de influenciar positivamente no sono e até contribuir para a redução da pressão arterial. Mas os benefícios não param por aí: puxar e soltar o ar corretamente facilita o prazer, tornando os orgasmos femininos e masculinos mais longos e fortes. A ideia é defendida principalmente pelos especialistas em tantra.

A seguir, profissionais ensinam a desenvolver uma respiração mais consciente no dia a dia e aplicar a técnica nos momentos a dois:

Puxa e solta

"A respiração é responsável pelo fluxo da energia no corpo. Ela traz presença, relaxamento e movimento. Se não fazemos da forma correta, nossa vitalidade fica baixa", explica Deva Geeta, terapeuta tântrica. Quando estamos estressados ou ansiosos, a respiração tende a ficar mais curta e rápida. Dessa forma, o ar chega até os pulmões, mas não até o diafragma. Quando o mesmo acontece durante as relações sexuais, isso dificulta o prazer. "A forma errada de puxar o ar trava o ciclo que leva ao orgasmo", diz.

Comece a treinar antes

"O ideal é respirar conscientemente antes, durante e após a relação sexual", opina Danni Cardillo, mestra tântrica. Ela indica uma maneira simples de começar, sozinha mesmo: "Puxe o ar durante sete segundos e solte pelas duas narinas. Isso já ajuda na ativação dos cinco sentidos, essenciais para o envolvimento sexual", ensina.

Geeta também tem dicas para as iniciantes: "Deite sobre um colchonete e dobre as pernas. Deixe o quadril firme no chão e os pés unidos um do lado do outro. Relaxe braços, ombros, pescoço e cabeça. Em seguida, junte joelho com joelho e contraia uma coxa na outra. Faça isso durante, no mínimo cinco minutos. Durante esse tempo, faça inspirações longas e depois deixe o ar sair pela garganta", ensina.

A segunda parte do exercício tem o intuito de descobrir os pontos de vibração do corpo. "Lentamente, vá abrindo as pernas dobradas. Você vai sentir algumas partes tremerem, como se fossem espasmos musculares. Permita que eles surjam e passem sozinhos, observando a sensação. Aos poucos, as vibrações vão acontecer não somente no abdômen, mas também na cabeça e em outras partes", diz. A ideia é preparar o corpo para expandir as sensações, usando a respiração como base.

"Dessa forma, durante o sexo, a pessoa consegue focar a energia não somente nos órgãos genitais, mas no corpo inteiro", detalha. Segundo a profissional, isso expande a sensação orgástica. "Assim, o prazer vem aos poucos. Por isso chega intensamente e dura por mais tempo", conclui.

Sexo de tirar o fôlego?

Na verdade, o ideal é que em vez de tirar o fôlego um do outro, o casal tenha bastante ar, mesmo durante o orgasmo. Para aumentar o prazer feminino nas relações sexuais, a dica de Geeta é intercalar exercícios de pompoarismo (contraindo e relaxando os músculos do assoalho pélvico) com a respiração.

"Uma dica durante as relações é soltar todo o ar e deixar os pulmões vazios por alguns instantes. Enquanto isso, contrair o glúteo e as coxas com força. Depois, relaxar e voltar a respirar normalmente, sentindo os pontos de prazer do corpo todo", ensina. E quando o orgasmo chegar, a ideia é liberar toda a energia junto com o ar. "Em vez de respirar rapidamente, fazer inspirações e expirações longas ajuda a prolongar a sensação", assegura.

Sexo