Topo

A ex do namorado dela alertou traição e aconselhou Tinder: "Me distraio"

Estar no Tinder pode ajudar a se distrair enquanto um relacionamento sério não aparece - iStock
Estar no Tinder pode ajudar a se distrair enquanto um relacionamento sério não aparece Imagem: iStock

Priscila Gomes

Colaboração para Universa

17/08/2019 04h00

Aos 51 anos, a cuidadora Maria de Lourdes, mãe de quatro filhos, começou a usar o Tinder para esquecer o ex namorado. "A ex esposa dele que me aconselhou a usar o aplicativo para encontrar alguém melhor. Faz quatro meses e estou me distraindo com isso", explica.

De acordo com a empresa, o Brasil é o maior mercado na América Latina e o segundo maior do mundo. São Paulo é a cidade no país com mais atividade, seguida pelo Rio de Janeiro.

A cada dia, são 26 milhões de matches no Tinder. Desde o lançamento, 2012, mais de 30 bilhões de matches já foram feitos. De acordo com pesquisas do Tinder, os brasileiros têm um alto número de matches: homens tem 7,5% a mais do que a média global, e as mulheres 7,4% a mais do que a média global (ambos comparados com os 10 principais mercados).

Em 2011, Lourdes, que preferiu não dar seu nome verdadeiro porque a família não se sentiria confortável, conta que resolveu buscar uma companhia. "Fui casada por 18 anos e nessa época estava solteira há quatro anos. E, para me distrair, usava "Disque Namoro" ou "TeleNamoro" -- paquera por telefone -- e foi durante essas conversas que conheci um homem que me apaixonei", relembra.

Lourdes conta que quando se encontraram, ele era muito simpático e gostava de conversar. "Ele era 10 anos mais velho que eu. Não começamos a namorar logo de início, foi tudo devagar. Ele vendia produtos para salão de cabeleireiros e na época minha filha fazia curso. Então nasceu uma amizade".

Segundo Lourdes, Antonio disse que era separado, mas morava com a ex na mesma casa. "Quando me disse isso, eu desisti dele. Mas me convenceu a conhecer antiga companheira para comprovar que realmente não tinha mais nada entre eles", conta.

A aproximação e amizade com a ex

"Na época existia o Orkut e fui atrás dela. Após pesquisas, comprovei que era verdade e que ela tinha até namorado já. Mas não parou por aí, pois ele fez ela me ligar para conversarmos e ela também me convencer que eles não tinham mais relacionamento. Foi aí que começarmos a me aproximar dela. E iniciei o namoro com ele para valer".

Lourdes conta que o namoro foi sério e que as famílias e filhos se envolveram também. "Ele também tinha filhos e a gente ia em muitas festas juntos, nós juntos com a ex e o atual namorado dela".

"Me aproximei dela e nos dávamos muito bem. Ela me dava muitos conselhos porque sentia que meu namorado ainda não tinha mudado. Dizia que ele era uma ótima pessoa, mas que não era fiel. Foi aí que comecei a ficar esperta com o meu relacionamento", conta.

Antonio foi casado por 28 anos e contava muito de seu passado para Lourdes. "Ele falava que traia quando era casado porque ela não gostava de sexo. Mas como eu era próxima dela, ela me falava que não gostava de transar com ele, porque tinha nojo das traições. Ela dizia também que era uma excelente esposa, mas que mesmo assim não conseguiu fazê-lo ser fiel", explica Lourdes.

Traição

Lourdes conta que tinha uma amiga cabeleireira e resolveu apresentar para o namorado porque ele tinha um salão de beleza. "Coloquei os dois em contato com a intenção de ajudar, pois ela estava desempregada".

Com a aproximação dos dois, Lourdes foi percebendo que eles trocavam mensagens constantemente. "Um dia percebi que as conversas estavam além do normal. Ele me dizia que o assunto era apenas sobre o trabalho, mas eu não acreditei. Discutimos e terminamos".

Lourdes resolveu se abrir com a ex do namorado sobre o que tinha acontecido. "Liguei para ela e contei que ela realmente estava certa. Ela vivia dizendo que eu merecia algo melhor. Ela me dava muita força. Foi aí que me aconselhou a baixar o Tinder para me distrair e que logo eu encontraria uma pessoa melhor".

A cuidadora conta que ainda tem contato com seu ex e que ele ainda não admite estar com a amiga dela, a cabeleireira. "Eu ainda ligo pra ele, sei que ele ainda está saindo com aquela mulher, mas ele diz que é amiga intima dele. E ainda fala que ainda podemos voltar, mas eu não quero", explica Lourdes.

App e grupos de WhatsApp

Lourdes conta que está se distraindo com o app de relacionamento que baixou há quatro meses, mas que ainda está sofrendo pelo antigo relacionamento. "Estou conhecendo várias pessoas, sim, mas nada muito sério, não sei se é para mim. Muitos homens querem sexo e eu prefiro algo sério", explica.

Lourdes participa também de vários grupos do WhatsApp composto por mulheres solteiras que saem para dançar e até fazem viagens. "Estou gostando muito. As meninas me dão muita força para esse momento difícil que estou passando", diz.

Deu Match!?