PUBLICIDADE

Topo

Violência contra a mulher

Esteticista é morta no CE a facadas por marido com quem reatou em janeiro

Lucilene Galdino Albuquerque, de 50 anos - Reprodução/Facebook
Lucilene Galdino Albuquerque, de 50 anos Imagem: Reprodução/Facebook

Mariana Gonzalez

Da Universa, em São Paulo

11/03/2019 13h06

A esteticista Lucilene Galdino Albuquerque, de 50 anos, é a mais nova vítima de feminicídio a entrar para as estatísticas alarmantes de 2019

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Ceará, ela foi morta a facadas pelo marido, Antonio Maria Rodrigues Ferreira Pessoa, de 42 anos, no domingo (10). O crime teria acontecido por volta das 22h, na casa em que o casal vivia, na cidade de Itapipoca, a 135 quilômetros de Fortaleza. 

Além de atacar a esposa, de quem havia passado seis meses separado e se reconciliado em janeiro, Antonio teria tentado matar outras duas pessoas: o filho de Lucilene, de 18 anos, e o sobrinho dela, de 35, que tem problemas mentais e era cuidado pela tia desde a morte da mãe.

Lucilene e Antonio Maria - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Lucilene Galdino Albuquerque com o companheiro, Antonio Maria, com quem se relaciona há 8 anos
Imagem: Reprodução/Facebook
 

"Dessa última vez, ele voltou mudado, trabalhador e até ajudava em casa. Era foto com ela no Facebook, no WhatsApp. Mas a gente sabia que ele fazia ela sofrer muito", disse à Universa uma sobrinha da vítima, que preferiu não se identificar. 

Relacionamento 

Segundo a familiar, o casal se conheceu há oito anos, quando Antonio era pastor da igreja evangélica que Lucilene frequentava -- mas teve vários rompimentos desde então. 

"No começo, a gente achou que estava tudo bem, que ia às mil maravilhas. Até que começou o desrespeito. Ele começou a xingar, dizer que ela era feia e que ninguém mais ia querer. Acabou com a autoestima dela, fez ela sofrer muito", conta a sobrinha, que classifica o relacionamento da tia como "abusivo" e "possessivo". 

Mais tarde, a família soube que a esteticista sofria violência doméstica e a alertava para encerrar o relacionamento. 

Durante o último término, que durou seis meses, a sobrinha lembra de ver Lucilene mais feliz do que nunca. "Ela começou a tocar o sonho da vida dela: abrir uma clínica de estética. Ela trabalha na área há 20 anos e agora estava tudo pronto e a inauguração, que seria neste sábado (18)". 

A família ainda não teve contato com o filho da vítima, que presenciou o assassinato, levou duas facadas e foi socorrido a um hospital em Fortaleza, onde passou por uma cirurgia, mas está fora de risco. 

A polícia defende que a briga foi motivada por ciúmes, mas a família acredita que o crime foi premeditado. "Soubemos que ele foi até a loja de um amigo da família e perguntou se ele vendia punhais", conta. 

Desfecho

A Secretaria de Segurança Pública indormou, em nota, que Antonio foi preso em flagrante pela Força Tática no domingo (10) e ser indiciado por feminicídio e tentativa de homicídio. 

Profissionais da Perícia Forense e da Polícia Civil estiveram no local e apreenderam as duas facas que teriam sido utilizadas pelo agressor. 

Segundo o inspetor da Delegacia Regional de Itapipoca, onde Antonio está detido, o suspeito ainda não apresentou advogado de defesa e não há previsão de sua transferência para o presídio. 

Violência contra a mulher