Topo

Gordofobia: 10 frases preconceituosas que as pessoas falam sem perceber

A modelo Fluvia Lacerda: "comentários abalam autoestima" - Divulgação
A modelo Fluvia Lacerda: "comentários abalam autoestima" Imagem: Divulgação

Camila Brandalise

Da Universa

30/08/2018 04h00

Você já chamou uma mulher de gordinha em vez de gorda com medo de escolher a segunda palavra e ofendê-la? Ou então disse que ela tem um rosto lindo e que se emagrecesse ficaria ótima? Pode ter sido com boa intenção, mas a verdade é que isso é gordofobia. Afinal, o que há de errado em ser gorda?

Às vezes, uma frase dita até na intenção de elogiar pode guardar um preconceito velado, que uma pessoa magra diz sem nem perceber que é ofensivo. "Magreza e beleza não tem nada a ver", disse a modelo Fluvia Lacerda, autora do livro "Gorda Não É Palavrão" (editora Paralela). "Estamos em um momento de tomar conta dos nossos corpos e gostar deles como são, mesmo assim esses comentários abalam tremendamente a autoestima."

Veja também

E eles estão em todo lugar: nas festas de família, lojas de roupa, hospitais e consultórios. Veja, abaixo, os comentários que mais incomodam as mulheres gordas:

1)  “Você não é gorda, você é gordinha”

Evitar chamar alguém de gorda só mostra como o adjetivo é atrelado a um significado pejorativo. “Quando falo que sou gorda em alguma conversa, a primeira reação é alguém dizer que não sou, que sou gordinha, fofinha”, diz a autônoma Alessandra Nunes Santana, 36 anos. Quem nunca ouviu ou falou algo parecido? É muito comum, mas já chegou a hora de percebermos que gorda não é um xingamento e sim uma característica como a cor dos olhos ou do cabelo. 

2) “Não falo por estética, minha preocupação é com a sua saúde”

Helena Gomes de Sá - Arquivo pessoal
Helena Gomes de Sá
Imagem: Arquivo pessoal

É um argumento clássico e parece ser dito para ajudar, mas está implícito que a pessoa tem que emagrecer porque teoricamente, se está gorda, está doente. E não é bem assim. Há pessoas gordas e saudáveis, assim como há magras com problemas. Para a produtora de conteúdo Helena Gomes de Sá, de 28 anos, é um exemplo evidente de gordofobia. “Quando me dizem isso sei que é mentira porque o mesmo comentário não é feito para minha amiga magra que não se alimenta bem ou para quem bebe muito.”

3) “Você é bonita, nunca pensou em emagrecer?”

Suzana Werneck - Arquivo pessoal
Suzana Werneck
Imagem: Arquivo pessoal

A técnica em informática Suzana Werneck, 41 anos, diz que, de todas as frases que considera gordofóbicas, essa é a pior, principalmente porque elas costumam vir de desconhecidos - e o tempo todo. É uma maneira de dizer que o corpo, quando gordo, é necessariamente feio. Mas, já que o rosto se salva, ela deveria emagrecer. Pode parecer elogio, mas não é. “Normalmente vem acompanhado com algum conselho de dieta ou de remédio pra emagrecer”, diz Suzana.

4)  “Você não acha que está muito gorda pra usar isso?"

Karina Cancella - Arquivo pessoal
Karina Cancella
Imagem: Arquivo pessoal

Dar opinião sobre as escolhas de moda alheias também são comuns, como se houvesse apenas um tipo de roupa que a mulher gorda pudesse usar. A professora Karina Cancella, 31 anos, diz que ouvia isso o tempo todo do ex-companheiro, com quem se relacionou por sete anos. “Ele falava isso para todas as roupas que não fossem modelo ‘saco de batata’”, diz. A própria indústria da moda colabora para essa visão: há várias marcas que dizem ter linhas plus size mas apresentam coleções que são apenas peças largas e básicas, sem diversidade de modelos ou estampas.

5) “É pra você? É que não trabalhamos com números especiais/roupas grandes nesta loja"

Denise Rezende - Arquivo pessoal
Denise Rezende
Imagem: Arquivo pessoal

Ainda falando sobre moda, mulheres gordas dizem notar, com frequência, olhares de cima a baixo e risadas de vendedores em lojas de roupas. A frase acima foi para a professora Denise Rezende, 43 anos. “A gente percebe a cara de desdém e a falta de atenção dos funcionários, já vivi isso inúmeras vezes”, diz. Claro que cada empresa escolhe com quais peças quer trabalhar, mas os funcionários poderiam se limitar a perguntar o tamanho da pessoa e dizer que não tem, se esse for o caso. Não seria suficiente?

6) “Tenho fetiche em mulher gorda”

Tanto nas paqueras ao vivo quanto em aplicativos, homens lançam várias “cantadas” que as ofendem. “Esse assédio masculino incomoda muito. Cansei de ser fetiche”, afirma a técnica em informática Suzana Werneck, 41 anos. Ter desejo por um ou outro tipo de corpo, claro, é normal. O que as incomoda é essa preferência na hora do sexo mas, em público, sobrar só preconceito - muitas delas reclamam da resistência dos homens em assumir relacionamentos.

7) “Você não acha que já comeu demais?”

Patrulhar o prato alheio não é legal pra ninguém. Mas, quando é feito para uma pessoa gorda, então, a mensagem é ainda pior. Achar que pode controlar o que ela deve ou não comer para não engordar é não só se meter na vida alheia, mas achar que pode fazer isso porque supõe que o correto seria emagrecer. Pode ser que seja pra você, mas isso não significa que é pra todo mundo. “Ouço muito isso de parentes em festas de família. É irritante”, diz Suzana.

8) “Você não engravida porque é gorda”

Luciane Valentim - Arquivo pessoal
Luciane Valentim
Imagem: Arquivo pessoal

Ginecologistas estão no topo da lista das reclamações. Principalmente quando o assunto tratado é gravidez. Falam como se gordas não pudessem engravidar. É verdade que obesidade pode causar infertilidade, mas não é regra. “Minha ginecologista disse que, por eu ser gorda, não iria peitar minha tentativa de engravidar e pediu que procurasse outro médico”, conta a fisioterapeuta Luciane Valentim, 37 anos.

9) “Nós só realizamos exames até tal peso”

Além da área de ginecologia, hospitais e consultórios médicos no geral se mostram bastante despreparados. Mulheres relatam várias limitações para exames e internações. “Cheguei a ouvir que era muito pesada para subir na maca”, diz a professora Denise Rezende.

A autônoma  Alessandra Nunes Santana  conta que já chegou a um cirurgião por causa de um problema na vesícula e ele, antes de pedir qualquer exame, sugeriu que ela estaria com colesterol e diabetes altos apenas por causa do peso. “Ainda disse que eu precisava fazer uma cirurgia bariátrica.”

10) “Seu currículo é ótimo, você é super qualificada, mas só tenho uniformes P”

Nas contratações, elas escutam uma série de desculpas para não serem contratadas, mas a do uniforme, como a da frase acima, é a mais frequente. Luciane diz ter ouvido isso durante o processo seletivo para uma vaga de trabalho temporário em um SPA, fazendo drenagem linfática. Ela era a única com o curso e ouviu que não seria contratada porque não havia uniforme em seu tamanho. “Me propus a comprar o uniforme, bordar, estaria com ele pronto no momento da prestação do serviço, mas a entrevistadora disse que lamentava mas não seria possível”, diz Luciane. “Com certeza foi uma desculpa. Não existem gordos trabalhando em clínicas de estética.”

Autoestima