PUBLICIDADE

Topo

Autoestima

"Tinha 58kg, emagreci 10kg, mas ainda ouvia que estava gorda", conta modelo

Da Universa

19/08/2018 16h56

Casos de modelos reclamando da pressão da indústria da moda em relação ao peso são constantes. A australiana Rosalie Nelson, de 25 anos, viveu uma dessas situações e, de tão traumatizada, decidiu fazer uma campanha para criar uma lei na Inglaterra que proteja os profissionais da área.

Ela contou sua história ao jornal "Metro". "Depois de modelar na Austrália por dois anos, me mudei para Londres. Procurei as maiores agências de modelos da capital britânica e ouvi de todas que estava muito gorda. Pesava 58 quilos e usava roupas no tamanho 38", diz. Relembrou também que foi chamada de velha.

Veja também

Modelo Rosalie Nelson magra - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Mesmo 10kg abaixo do peso, Rosalie não era contratada por não ser magra o suficiente
Imagem: Reprodução/Instagram

Seduzida pela ideia de engrenar na carreira, seguiu a orientação dos agentes e emagreceu dez quilos. Ao pedir emprego novamente, ouviu que não estava magra o suficiente. "Queriam que meus ossos se destacassem mais", afirmou ao jornal. "Foi quando decidi criar o abaixo-assinado." O objetivo é coletar 200 mil assinaturas -- até agora, já são mais de 188 mil.

"Imagine ter 15 anos e ouvir do seu agente que precisa ser mais magra e não pode ser você mesma. Seu agente é quem decide como sua vida na moda vai ser e a pessoa que diz para fechar sua boca e manter seu corpo magro."

Rosalie Nelson peso atual - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
A modelo ainda trabalha em campanhas, mas agora com seu peso normal
Imagem: Reprodução/Instagram

O objetivo de Rosalie é fazer um discurso no parlamento inglês e levar a sua proposta de criar uma legislação que exija novos parâmetros de segurança e saúde na indústria da moda. Em comparação, ela cita os trabalhos desenvolvidos em Nova York por grupos de modelos que têm mudado essa mentalidade. "Precisamos de algo parecido na Inglaterra."

Autoestima