PUBLICIDADE

Topo

Juliana Borges

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Dicas de fornecedores: troca de indicações ajuda muito festa de casamento

gorodenkoff/Getty Images/iStockphoto
Imagem: gorodenkoff/Getty Images/iStockphoto
Conteúdo exclusivo para assinantes
Juliana Borges

Juliana Borges é escritora, feminista e pisciana, logo, romântica e sonhadora. Já chegou a negar a instituição casamento, mas está noiva e já pensando em filhos. É fã de Beyoncé, Nina Simone e Miles Davis. Autora dos livros "Encarceramento em Massa" (2019) e "Prisões: Espelhos de Nós" (2020).

Colunista de Universa

10/05/2022 04h00

Uma das frases que você, caso decida se casar, vai ler em grupos de WhatsApp de noivas é: "alguém tem dica?". Alguém tem dica de bar? Alguém tem alguma dica de buffet? Alguém tem dica para lembrancinhas? Alguém tem dica de fotógrafo? Alguém tem dica de hoteis para a noite de núpcias? Alguém tem dica de estilo para o chá bar? Alguém tem dica de assessoras de casamento? Alguém tem alguma dica de florista? E assim por diante.

É infindável a quantidade de solicitações por "dicas". E todas fazemos isso, nesses grupos, como se fossemos grandes amigas - eu já escrevi aqui sobre como encontrei empatia e irmandade em grupos de noivas.

De cara, eu não imaginava que precisaria e colaria tanto nessas perguntas - e "colar" aqui não é no sentido de "juntar", mas de colar a prova do amiguinho mesmo. Muito pelo contrário.

No alto da minha mania de mulher autossuficiente, com uma leve pitada de arrogância, eu pensava que seria extremamente decidida e assertiva quanto ao casamento, até mesmo em cada detalhe. Mas, a gente está nesse mundo, também, para "pagar com língua". E tenho pagado lindamente.

Essas perguntas também me lembram que o tempo restante dos preparativos não é tão grande assim, que há detalhes que eu jamais havia pensado e que preciso incluir em meu caderno de anotações para o casamento e assim por diante. E adiciono um outro elemento a essas perguntas: elas me mostraram que não estou sozinha em muitos dilemas do casamento e que há uma rede de apoio, mesmo que eu nunca tenha visto os rostos dessas mulheres.

Ao fim e a cabo, me tornei a noiva que pede dicas também. E, mais, que interage no grupo e ainda busca soluções em apoio a outras noivas. Tá certo que eu sou mais ajudada, mas acho que tudo tem sido uma incrível soma.

Essa semana, uma das perguntas do grupo me atentou a um fato que estava passando batido para mim, como a minha maquiagem para o dia. E esse tema segue em aberto, apesar de eu saber como quero que fique a maquiagem, ainda preciso cotar maquiadoras. Aliás, você que me lê, tem dicas?