PUBLICIDADE
Topo

App


Treine para o Enem: App usa inteligência artificial para corrigir redações

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Mirthyani Bezerra

Colaboração para Tilt

31/05/2021 04h00

Com aulas remotas ainda acontecendo diante da pandemia de covid-19 no Brasil, toda ferramenta que venha ajudar os estudantes é bem-vinda. E quem está se preparando para fazer o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e outros vestibulares pode contar com um aplicativo que usa inteligência artificial para corrigir redações desenvolvido por pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo).

A tecnologia, batizada de Cira (Corretor Inteligente de Redações Automático), consegue identificar erros gramaticais, de pontuação, digitação e concordância nas redações de maneira automática.

A solução foi desenvolvida a partir de uma base de dados com 100 mil redações corrigidas e pontuadas por professores, de acordo com os critérios exigidos pelo Enem. Usando aprendizado de máquina, a plataforma aprendeu o que deve levar em consideração quando estiver corrigindo uma redação. Por isso, o sistema consegue não só dar uma nota para o texto como sugere como aprimorá-lo.

O Cira foi pensado e desenvolvido como parte do projeto de iniciação científica do estudante Gabriel Nogueira, que cursa ciências de computação no ICMC-USP (Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da USP), sob a orientação do professor titular Osvaldo Novais de Oliveira Jr, do Instituto de Física de São Carlos, também pertencente à universidade

Como funciona?

Você pode baixar o Cira na Play Store. Ele só está disponível no momento para quem tem celulares Android. A Tilt, o universitário Gabriel Nogueira disse que faz parte dos planos futuros ofertar o app também na App Store, para iPhones. Além disso, os pesquisadores criaram um site para que as pessoas usem o navegador de internet para acessar a ferramenta — a versão ainda está na fase de testes.

O primeiro passo para usar o aplicativo é colocar o tema da redação e a dissertação nos campos indicados e clicar em "Submeter". Por ser integrado ao Google Lens (tecnologia de inteligência artificial da empresa para câmeras), também é possível usar o sensor do celular para copiar o texto caso ele esteja impresso ou manuscrito.

Uma caixa em pop-up vai perguntar se você deseja de fato submeter o texto para correção ou se deseja dar uma última olhada nele. Depois de tocar "Sim", vai levar apenas alguns segundos para que você tenha a nota da sua redação (que vem logo no topo da tela), os erros encontrados pela máquina (que aparecem em vermelho) e as estatísticas sobre o seu texto, na parte inferior da tela, onde é possível ver números relacionados a quantidade de caracteres, palavras, parágrafos, entre outros dados.

Além disso, se a pessoa tocar em cima das palavras em vermelho, aparece um pop-up com uma explicação do porquê do equívoco e com dicas de como corrigi-los.

A plataforma também avisa se o tamanho da redação está inadequado, considerando os critérios adotados pelo Enem.

O estudante da USP fez um vídeo em que explica o passo a passo do aplicativo.

Serve para alunos e professores

Apesar de ter potencial para ajudar candidatos do Enem a desenvolverem melhor suas técnicas de escrita, o professor Oliveira Jr, da USP, explicou que o uso da ferramenta por si só não vai resolver o problema.

Ele fez a ressalva que o estudante vai precisar continuar mantendo uma prática frequente de leitura e escrita, além de prestar atenção aos ensinamentos dos professores de português e redação.

"A redação é um dos itens mais relevantes da avaliação do Enem e de vestibulares, e os alunos podem ser treinados para escrever melhor. Além disso, a habilidade de escrita é uma das mais relevantes para qualquer curso universitário e profissão", disse o professor Osvaldo em nota divulgada pela USP.

Além disso, a ferramenta também pode ser útil para professores que precisam corrigir um grande volume de redações.