PUBLICIDADE
Topo

Disaster girl: meme de criança no incêndio é vendido como NFT por R$ 2,5 mi

Meme "Disaster Girl", vendido como NFT por US$ 473 mil  - Reprodução
Meme "Disaster Girl", vendido como NFT por US$ 473 mil Imagem: Reprodução

Felipe Oliveira

Colaboração para Tilt

28/04/2021 13h38

Você já deve ter recebido um meme de uma criança observando um incêndio com um sorrisinho de canto de boca em algum bate-boca nos grupos de WhatsApp. Pois saiba que aquela garota que aparece na imagem é a mais nova milionária do dia.

Zoe Roth, hoje uma mulher de 21 anos, foi retratada na imagem em 2005, e a vendeu como NFT (sigla em inglês para token não-fungível) por US$ 473 mil (cerca de R$ 2,55 milhões, na cotação atual).

Segundo o jornal The Independent, a imagem foi registrada pelo pai de Zoe, um fotógrafo amador, quando ela tinha apenas quatro anos. A imagem virou meme porque a menina parece estar com uma expressão de "satisfação" ao ver a casa pegando fogo —o que pode sugerir para algumas pessoas que foi ela mesma a responsável pelo incêndio.

Mas, de acordo com o jornal, o fogo foi provocado pelos próprios bombeiros para que pudessem treinar como controlar as chamas. A garota e o pai estavam passando pelo local do incêndio, no estado da Carolina do Norte, Estados Unidos, quando viram o ocorrido.

Dezesseis anos depois, Zoe decidiu converter a imagem de seu pai em NFT após receber uma ligação que dizia que o meme poderia render um bom dinheiro. A venda não foi realizada em dólares, mas em Ether, uma espécie de criptomoeda, em um leilão de 24 horas.

Além dos mais de R$ 2,5 milhões, Zoe ainda receberá 10% do valor sempre que o NFT for revendido no futuro. "Ninguém que é meme tentou fazer isso, simplesmente acabou assim. Isso é sorte? É o destino? Eu não faço ideia. Mas eu vou aceitar ", disse ela, em entrevista ao The Raleigh News & Observer.

Como funciona a venda?

Cada NFT tem sua própria assinatura digital baseada em blockchain ("uma espécie de livro de registros virtual"), permitindo a qualquer um verificar a autenticidade e propriedade do produto comprado.

No caso da imagem de Zoe Roth, o fato de ela ser atrelada a um NFT a torna única, portanto, mesmo que haja milhões de cópias dela na internet, ela poderá ser reconhecida como a original. Ou seja, o NFT é uma espécie de certificado digital, que atesta que aquela é a imagem original.

O mercado de NFT vem crescendo de forma surpreendente na internet. Em março, uma casa virtual, projetada pela artista canadense Krista Kim com a ajuda de um arquiteto de software e games, foi vendida por R$ 2,75 milhões.

Também no mês passado, o presidente do Twitter, Jack Dorsey, vendeu seu primeiro tuíte por pouco mais de US$ 2,9 milhões (R$ 15,9 milhões) como NFT. A postagem "just setting up my twttr" (configurando meu twttr) foi postada em 21 de março de 2006.

Já o designer argentino André Reisinger vendeu, em fevereiro, dez peças de móveis virtuais por R$ 2,47 milhões, enquanto o artista em 3D Alexis Christodoulou vendeu suas representações online por R$ 1,87 milhão.