PUBLICIDADE
Topo

Com NFT, casa que só existe no formato digital é vendida por R$ 2,75 mi

Mars House foi vendida via NFT, e dono só poderá fazer tour virtual nela - Reprodução/Instagram
Mars House foi vendida via NFT, e dono só poderá fazer tour virtual nela Imagem: Reprodução/Instagram

Felipe Oliveira

Colaboração para Tilt

23/03/2021 12h53

Imagine comprar uma casa virtual, onde você não pode morar, e pagar bem caro por ela. A ideia pode parecer maluca, mas foi isso que ocorreu recentemente com a aquisição da Mars House (Casa de Marte, na tradução literal), que foi vendida por 288 Ether, uma espécie de criptomoeda semelhante ao Bitcoin, que na conversão daria US$ 500 mil (R$ 2,75 milhões, na cotação atual).

A operação foi feita via NFT, uma espécie de "contrato inteligente" que vem chamando a atenção pelas somas milionárias para comprar esse tipo de ativo.

A casa foi projetada pela artista canadense Krista Kim com a ajuda de um arquiteto de software e games. De acordo com a revista de arquitetura "Dezeen", a obra foi desenhada para ser uma escultura de luz que dá para uma cordilheira temperamental, em Marte. Todo o processo foi criado na Unreal Engine, o sistema usado para criar "Fortnite" e vários outros games.

A casa digital pode ser experimentada em realidade virtual, segundo Krista Kim. Em entrevista à revista "Deezen", a arquiteta afirmou que o projeto poderá ser sobreposto ao mundo real para criar um ambiente de realidade aumentada por meio de aplicativos como o SuperWorld no futuro.

"Em breve, todos viveremos em RA (realidade aumentada) em nossos ambientes reais usando o SuperWorld, um novo aplicativo que mapeou o mundo inteiro para a interface de RA. Imóveis virtuais baseados no mundo real podem ser adquiridos no SuperWorld e, em um futuro muito próximo, este aplicativo nos permitirá desenvolver NFTs 3D e criar um mercado de ativos realidade aumentada digital", afirmou à revista.

Como funciona a compra?

O comprador da Mars House receberá um arquivo digital dela. Cada NFT ("Non-fungible Token" (Token não-fungível, em tradução livre) tem sua própria assinatura digital baseada em blockchain ("uma espécie de livro de registros virtual"), permitindo a qualquer um verificar a autenticidade e propriedade do produto comprado.

Um NFT atrelado a um item, seja ele uma foto, um vídeo, uma casa digital, uma mensagem no Twitter, entre outros, faz dele único, abrindo um mercado para que colecionadores e investidores possam fazer a aquisição.

No caso da Mars House, o fato de ela ser atrelada a um NFT a torna única, portanto, mesmo que haja milhões de cópias dela na internet, ela poderá ser reconhecida como a original. Ou seja, o NFT é uma espécie de certificado digital, que atesta que aquela obra é a original.

Crescimento do mercado

E esse mercado vem crescendo de forma surpreendente na internet. Para se ter uma ideia, nesta segunda-feira (22), o presidente do Twitter, Jack Dorsey, vendeu seu primeiro tuíte por pouco mais de US$ 2,9 milhões (R$ 15,9 milhões) como NFT. A postagem "just setting up my twttr" (configurando meu twttr) foi postada em 21 de março de 2006.

Já o designer argentino André Reisinger vendeu, em fevereiro, dez peças de móveis virtuais por R$ 2,47 milhões, enquanto o artista em 3D Alexis Christodoulou vendeu suas representações online por R$ 1,87 milhão.