PUBLICIDADE
Topo

Com câmera frontal dupla, Moto G 5G Plus chega ao Brasil por R$ 2.999

Moto G 5G trabalha com uma tela de 6,7 polegadas com taxa de atualização de 90 Hz - Divulgação
Moto G 5G trabalha com uma tela de 6,7 polegadas com taxa de atualização de 90 Hz Imagem: Divulgação

Bruna Souza Cruz

De Tilt, em São Paulo

22/10/2020 10h20

A Motorola lançou nesta quinta-feira (22) no Brasil o seu Moto G 5G Plus, primeiro celular da linha Moto G compatível com a quinta geração da telefonia móvel. Por aqui, ele vai custar R$ 2.999 e as vendas começam hoje. O celular será comercializado em parceria exclusiva com a operadora Claro.

Atualmente o Brasil não conta com uma rede 5G efetiva, mas as operadoras lançaram nos últimos meses uma tecnologia de transição chamada DSS (compartilhamento dinâmico de espectro, da sigla em inglês). Ela pega "emprestado" um pedaço das faixas de frequência já usadas pelo 4G. O DSS representa um avanço, mas ainda está abaixo da velocidade alta de navegação e da latência baixa, principais vantagens do 5G "definitivo".

O Moto G 5G Plus, que também é compatível com DSS, chega ao Brasil três meses depois de seu lançamento mundial, feito na Europa no começo de julho. Duas câmeras para a selfie (com um sensor ultra-wide) e bateria de 5.000 mAh devem animar os fãs da Motorola. A promessa da empresa é de que o celular consegue ficar até dois dias longe da tomada.

Para quem não conhece muito a linha G, é aquela que abriga celulares intermediários que têm algumas configurações dos aparelhos top de linha. Tilt já está com o lançamento em mãos; veja mais detalhes sobre ele.

A operadora Claro criou uma oferta promocional para o lançamento. Os consumidores poderão comprá-lo em 21 parcelas de R$ 89,90 no Combo Multi 30 + 30 GB.

Tela e design

Celular tem uma tela de 6,7 polegadas e poucas bordas - Bruna Souza Cruz/UOL - Bruna Souza Cruz/UOL
Celular tem uma tela de 6,7 polegadas e poucas bordas
Imagem: Bruna Souza Cruz/UOL

A tela do modelo é de 6,7 polegadas (17 cm) com resolução Full HD+ (1.080 x 2.520). Ela ocupa a parte frontal quase que por completa. Pequenas bordas são visíveis, mas nada exagerado.

A taxa de atualização (a capacidade de uma imagem ser atualizada rapidamente) é de 90 Hz. Isso significa que as cenas são alteradas 90 vezes por segundo. Por isso, a transição das imagens reproduzidas pela tela é mais suave e fluida do que em outros modelos, que normalmente têm 60 Hz. A experiência da tela durante os jogos pelo celular deve ficar bem interessante por causa disso.

Outro modelo da empresa que funciona assim é o Motorola Edge+, celular top de linha lançado em julho deste ano por R$ 7.999. Ele foi o primeiro smartphone compatível com o 5G lançado no Brasil.

O Moto G 5G Plus conta com dois pequenos círculos para abrigar as duas câmeras de selfie. É a primeira vez que a Motorola adota esse conjunto frontal em seus celulares. O modelo que recebemos é o azul oceano e é realmente muito bonito, como é possível ver na foto abaixo.

O modelo azul traz um degradê com cores bem vibrantes - Bruna Souza Cruz/UOL - Bruna Souza Cruz/UOL
O modelo tem um azul bem vibrante e as cores ficam bem vivas conforme a luz bate
Imagem: Bruna Souza Cruz/UOL

O sensor de impressão digital fica na lateral direita do celular (é o mesmo botão para ligar e desligar). E o aparelho vem com entrada USB-C (para conectar o cabo de recarga da bateria) e outra para o fone de ouvido. O modelo também possui um botão para acionar o Google Assistente, localizado do lado esquerdo.

Celular traz entrada USB-C - Bruna Souza Cruz/UOL - Bruna Souza Cruz/UOL
Celular traz entrada USB-C
Imagem: Bruna Souza Cruz/UOL

Câmeras

Detalhe da câmera quádrupla do celular - Bruna Souza Cruz/UOL - Bruna Souza Cruz/UOL
Detalhe da câmera quádrupla do celular
Imagem: Bruna Souza Cruz/UOL

Na parte de trás, o celular tem quatro sensores que ficam agrupados em uma estrutura quadrada, localizada na lateral esquerda.

  • Lente de 48 MP: fotos padrão
  • Lente de 8 MP: grande angular
  • Lente de 5 MP: macro (que ajuda na hora de fotos com objetos aproximados. A Motorola diz que ele trabalha com foco a partir de 2 cm de distância)
  • Lente de 2 MP: profundidade de campo.

As lentes frontais são de 16 MP e 8 MP de resolução (grande angular). Um sensor funciona para as fotos comuns, e o outro é direcionado para selfies com um campo de visão maior. Segundo a Motorola, essa abertura da lente é de 180 graus. Fiz testes rápidos e o modo retrato (desfoque de fundo) funciona nos dois diferentes ângulos das selfie.

Tirando fotos com as câmeras frontais ou traseiras é possível acessar recursos como cor em destaque (você seleciona uma cor e o celular deixa todo o resto preto e branco), Night Vision (modo noturno) e o Cinemagraph (para criar GIFs com a câmera).

Celular trabalha com quatro câmeras principais - Bruna Souza Cruz/UOL - Bruna Souza Cruz/UOL
Celular trabalha com quatro câmeras principais
Imagem: Bruna Souza Cruz/UOL

5G e desempenho

O Moto G 5G Plus vem com o processador Snapdragon 765, lançado pela Qualcomm no ano passado. Ele será vendido com memória RAM de 8 GB, o que é um número alto em comparação com a maioria dos modelos do mercado. O lançamento pode ser usado com dois chips e o seu armazenamento interno é de 128 GB, capacidade que está virando padrão nos últimos lançamentos (alguém lembra dos celulares com 16 GB?)

O 5G é uma tecnologia que começa a ganhar espaço no Brasil, mas ainda está embrionária. Além do Motorola Edge, outros celulares vendidos aqui, como o Galaxy Note 20 e Galaxy 20+ da Samsung, já são compatíveis com a rede de quinta geração.

Mas é preciso lembrar que o leilão das faixas de frequência do 5G no Brasil ficou para 2021. O que temos por enquanto são testes feitos por algumas operadoras em poucas cidades brasileiras. Por isso, comprar o celular só porque ele funciona com esta conexão não é lá uma saída viável, pelo menos até agora.

Segundo a Motorola, o aparelho funcionará nas futuras frequências da tecnologia 5G. A rede da Claro está disponível em regiões de São Paulo (avenida Paulista, Jardins, Campo Belo, Vila Madalena, Pinheiros, Itaim, Moema, Brooklin, Vila Olimpia, Cerqueira César, Paraíso, Ibirapuera, Santo Amaro e na Avenida Berrini) e do Rio de Janeiro (Ipanema, Leblon, Lagoa e se expandindo pela orla, do Leme até a Barra da Tijuca, passando por Jardim Oceânico, Joá, São Conrado e Copacabana).

Bateria

Nós costumamos falar aqui em Tilt sobre as boas baterias dos celulares da Motorola. E parece que com o lançamento isso vai se repetir. O aparelho trabalha com 5.000 mAh e tem suporte a carregador rápido.

Ainda vamos explorar mais a capacidade da bateria do Moto G 5G Plus, mas fiz um teste para começar a sentir o seu desempenho. Deixei um vídeo reproduzindo no YouTube (conexão wi-fi) por 5h22. A bateria estava em 91% (o relógio marcava 18h48 quando comecei) e, após esse tempo, chegou a 61%.

Fui dormir e só o peguei novamente perto das 10h do dia seguinte. Comecei a tirar algumas fotos, enviei alguns arquivos para o meu email, baixei alguns aplicativos e deixei tocando música (conexão wi-fi) por algumas horas. Às 16h, a bateria estava em 33%.

Ficha técnica

Tela: 6,7 polegadas Full HD+ (1.080 x 2.520)
Sistema operacional: Android 10
Processador: Snapdragon 765 (2,3 Ghz Octa-Core)
Memórias: 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento interno
Câmeras: principal quádrupla (48 MP, 8 MP, 5 MP e 2 MP) e frontal dupla (16 MP e 8 MP)
Bateria: 5.000 mAh
Dimensões: 168,3 mm x 74 mm x 9,7 mm; peso de 207g
Preço: R$ 2.999