PUBLICIDADE
Topo

Primeiro celular compatível com 5G no Brasil, Motorola Edge+ custa R$ 7.999

Bordas curvas e telona: este é o Motorola Edge+ - Rodrigo Trindade/UOL
Bordas curvas e telona: este é o Motorola Edge+ Imagem: Rodrigo Trindade/UOL

Rodrigo Trindade

De Tilt, em São Paulo

02/07/2020 09h00

Sem tempo, irmão

  • Novo top de linha da Motorola chega custando R$ 7.999 para brigar com Galaxy S20
  • Edge+ é compatível com 5G, tecnologia indisponível para brasileiros no momento
  • Modelo tem telona de 6,7 polegadas, bordas curvas e câmera de 108 MP

Depois de quase três anos, Motorola está de volta aos celulares top de linha. A empresa começou a vender no Brasil, nesta quinta-feira (2), o Motorola Edge+, compatível com redes 5G e especificações próximas dos modelos premium Galaxy S20+ e do S20 Ultra, da Samsung. O preço do Edge+ também é alto como nos smartphones mais avançados: R$ 7.999.

O que chama mais a atenção é a tela de 6,7 polegadas (17 cm). Ela traz uma boa resolução (Full HD+), a iluminação Oled (mais intensa que a LCD, usada em outros modelos) e HDR10+ (que melhora o contraste). Suas laterais são arredondadas e uma discreta câmera frontal aparece como um "furo" no topo esquerdo. A principal novidade está nas bordas, que fazem parte da tela —recurso visto em modelos Samsung dos últimos anos.

Além da escolha de design, a Motorola põe nas bordas curvas recursos como o acesso a notificações, abrir atalhos para aplicativos ou ver quanto falta para sua bateria acabar. "Tudo de customização pode ser desligado, caso o consumidor não queira", afirma Thiago Masuchette, diretor de produtos da Motorola.

Ele também explicou que essa área "extra" de tela não causará um impacto significativo na autonomia de bateria. Falando nela, a do Edge+ tem capacidade de 5.000 mAh. A Motorola diz que isso corresponde a 48h de uso, o que na prática deve significar mais de um dia longe da tomada, com tranquilidade — Tilt informará a média de duração após os testes.

A bateria é compatível com carregamento sem fio, assim como pode servir de carregador para outros celulares, pois conta com o recurso de carregamento reverso.

Este é o Motorola Edge+, novo top de linha da marca

A melhor câmera da Motorola

O Edge+ se junta ao clube dos smartphones com o sensor grande de 108 MP, que já aparecia no Mi Note 10 e no Galaxy S20 Ultra. Trata-se da peça mais avançada já adotada pela Motorola, que também utiliza a tecnologia Quad Pixel para melhorar a resolução das fotos.

Além dele, a traseira do Edge+ conta com outros dois sensores: uma teleobjetiva de 8 MP e um híbrido grande angular e macro, de 16 MP. E a câmera usará inteligência artificial para se ajustar às fotos. Por exemplo, se você tirou uma foto mais aberta, mas depois chegou perto de um objeto menor —uma caneca, por exemplo—, o sistema sairá da grande angular e usará o macro para o clique.

O sistema de câmeras ainda conta com foco a laser e um sensor Time of Flight (para captar profundidade da imagem), recursos que contribuem para os ajustes automáticos. Os vídeos gravados com o Edge+ serão de até 6K, enquanto o zoom ótico do aparelho é de 3x.

Para quem tira bastante selfie, a câmera frontal também tem um sensor generoso —25 MP— e grava vídeos no modo retrato.

Muito poder e 5G

O principal sinal de que o Edge+ está entre os celulares mais poderosos do mercado é o processador Qualcomm Snapdragon 865, de última geração. Graças a ele, o top de linha da Motorola não deve ficar devendo em relação à concorrência no desempenho. O modelo ainda impressiona na memória RAM (12 GB) e no armazenamento (256 GB).

A presença do Snapdragon 865 também significa que o Edge+ é o primeiro celular compatível com a rede 5G lançado no Brasil. Esta novidade, no entanto, terá utilidade somente quando o país inaugurar sua rede de telefonia móvel de quinta geração, o que deve demorar. O leilão das bandas de 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz está previsto para ocorrer entre o final de 2020 e o início de 2021.

Enquanto isso, os futuros donos do aparelho poderão desfrutar das altas velocidades do 5G só quando viajarem para o exterior.

Irmão mais modesto

O Motorola Edge também foi lançado nesta quinta, trazendo configurações mais simples e um preço menor, ainda que elevado: R$ 5.499. A tela é do mesmo tamanho e possui praticamente os mesmos recursos presentes no Edge+. As principais diferenças são a câmera traseira, com sensor principal de 64 MP, e o processador, Snapdragon 765. A bateria também é diferente, com capacidade de 4.500 mAh.

Ficha técnica

Motorola Edge

Tela: 6,7 polegadas Oled Full HD+
Dimensões: 161,64 x 71,1 x 9,29 mm; 188 g
Memória: 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento
Câmeras: traseira tripla (principal de 64 MP, grande angular/macro de 16 MP e teleobjetiva de 8 MP) e frontal (25 MP)
Sistema operacional: Android 10
Processador: Snapdragon 765
Bateria: 4.500 mAh
Cores: preto e vermelho
Preço: R$ 5.499

Motorola Edge+

Tela: 6,7 polegadas Oled Full HD+
Dimensões: 161,1 x 71,4 x 9,6 mm; 203 g
Memória: 12 GB de RAM e 256 GB de armazenamento
Câmeras: traseira tripla (principal de 108 MP, grande angular/macro de 16 MP e teleobjetiva de 8 MP) e frontal (25 MP)
Sistema operacional: Android 10
Processador: Snapdragon 865
Bateria: 5.000 mAh
Cores: cinza
Preço: R$ 7.999