Topo

BGS 2019


"Minecraft Dungeons" pode ser a porta de entrada para jogadores na série

Minecraft Dungeons é um "Diablo" simplificado, mas divertido - Divulgação
Minecraft Dungeons é um "Diablo" simplificado, mas divertido Imagem: Divulgação

Rodrigo Lara

Colaboração para o START

15/10/2019 15h00

Vou confessar que nunca me interessei por "Minecraft", mas me sinto estranhamente ansioso para jogar o novo spin-off da série: "Minecraft Dungeons". Tive a oportunidade de experimentar o jogo durante a Brasil Game Show 2019 e, como fã de RPGs de ação da estirpe de "Diablo", ele me pareceu bastante promissor por unir uma saudável dose de simplicidade na jogabilidade, mas sem deixar de lado alguns alicerces do estilo, como a infinita busca por itens cada vez melhores.

Ainda impactado pela sensação de me interessar por um game da franquia "Minecraft", bati um papo com Jaime Limón, gerente de marketing global do jogo, que, apesar do nome, não é uma pessoa nada azeda.

A dúvida principal que tinha para tirar com o Limón era: até onde Minecraft vai? Ele não entregou o ouro na resposta, mas fez questão de frisar que, seja qual for o território que a franquia resolva adentrar, tudo será extremamente planejado.

"Sempre que surge uma nova ideia, nós fazemos uma avaliação sobre o que funcionaria ou não dentro do universo de 'Minecraft'. Porém, mais importante do que isso, vemos o que será relevante para o público. No fim, todas as decisões dentro da Mojang são norteadas pela comunidade do jogo", diz.

Gerente de marketing de Minecraft esteve na BGS 2019 - Rodrigo Lara/UOL
Gerente de marketing de Minecraft esteve na BGS 2019
Imagem: Rodrigo Lara/UOL

"Dungeons" é só mais uma iniciativa recente envolvendo "Minecraft". Além do game principal (que recebe novos conteúdos periodicamente) e do novo RPG de ação, há outros produtos como "Minecraft Earth" e também versões do game dedicadas, por exemplo, à área educacional.

Apesar de ser um terreno aparentemente fértil, Limón ressalta que criar coisas novas envolvendo "Minecraft" pode ser um processo um tanto tortuoso e que requer um esforço constante.

"Tentamos nos certificar de que nossa equipe de desenvolvedores esteja sempre no máximo da sua criatividade, o que muitas vezes é complicado depois de um tempo trabalhando com apenas um game", conta.

"Minecraft" hardcore?

Inventário do seu personagem é bem padrão de RPGs de ação - Reprodução
Inventário do seu personagem é bem padrão de RPGs de ação
Imagem: Reprodução

Enquanto eu desbravava uma masmorra controlando meu personagem pixelado, me ocorreu a dúvida: o que a Mojang estava pensando quando resolveu produzir "Minecraft Dungeons"? E mais: a quem esse jogo se destina?

"Enquanto o game era desenvolvido, pensamos em duas grandes audiências. Jogadores já existentes de 'Minecraft' que gostam do modo 'Sobrevivência' e deverão se entreter com a busca constante por itens de 'Dungeons', e, claro, pessoas que não jogavam ou até não gostavam de 'Minecraft'", respondeu o gerente de marketing.

A ideia, portanto, é unir a acessibilidade da franquia com um gênero de game famoso por reunir jogadores mais "hardcore". Algo como um "bom primeiro jogo" para quem quiser se aventurar no estilo.

Mesmo com essa premissa, "Minecraft Dungeons" pode dar um leve nó na cabeça de quem não está acostumado com esse tipo de jogo. Afinal, além de desbravar masmorras, é preciso lidar com aspectos menos triviais, como administrar equipamento, recursos como flechas e, claro, escolher as habilidades mais úteis para cada situação.

As batalhas podem ficar intensas no jogo - Divulgação
As batalhas podem ficar intensas no jogo
Imagem: Divulgação

Por outro lado, há a possibilidade de jogar o game de maneira cooperativa, mas apenas com jogadores convidados. Também é esperado que jogadores de diferentes plataformas disputem partidas em conjunto. Até o momento, essa função está confirmada para PC e Xbox One, mas é bem possível que Switch e PlayStation 4 entrem na dança.

Tratado de paz

Além de um fenômeno por si só, "Minecraft" também representa um lado pouco usual da indústria. Afinal, trata-se de uma raro caso de game que, mesmo sendo propriedade de uma das três fabricantes de console (a Microsoft, no caso), continua a ser lançado em todas as plataformas do mercado.

Em uma indústria onde as empresas estão sempre tentando estar à frente das rivais, "Minecraft" acaba sendo quase que como um tratado de paz informal.

E esse status de game multiplataforma dificilmente mudará. "A comunidade ficou preocupada quando a Microsoft adquiriu 'Minecraft', acharam que o game ia acabar ou que ia virar exclusivo do Xbox. Mas hoje eu acredito que ninguém mais tenha esse tipo de dúvida", afirma Limón.

"A nossa ideia é sempre dar prioridade aos jogadores, então sempre lançaremos 'Minecraft' em qualquer plataforma que eles estejam. Afinal, se o game é popular, isso acontece por causa da comunidade".

Se você se empolgou e está ansioso para experimentar seu primeiro "Minecraft", saiba que é possível acessar o site do game e se cadastrar para um teste beta fechado, que deverá acontecer nos próximos meses. Já em relação ao jogo final, o que resta é esperar o lançamento em 2020, em uma data exata ainda a ser anunciada.

BGS 2019