Clichês fofos, protagonismo LGBT: o que esperar dos livros de Pedro Rhuas

Pedro Rhuas é uma das sensações do momento entre os jovens leitores do BookTok. O queridinho da rede social acabou de lançar seu mais novo livro, "O Mar Me Levou a Você", que bateu recordes de vendas na Bienal do Livro do Rio.

Em conversa exclusiva a Splash, Rhuas, que também é autor do best-seller "Enquanto Eu Não Te Encontro" e do conto digital "O Universo Sabe o Que Faz", contou que busca retratar em suas histórias a representatividade que não encontrava durante a adolescência.

Enquanto um homem gay e nordestino, eu buscava por muitas histórias onde eu pudesse me enxergar. Mas não encontrava livros que fossem colocadas nessa ótica de comédias românticas, clichês fofos demais e finais felizes com pessoas nordestinas e LGBTQIA+.
Pedro Rhuas

"Os meus personagens e os meus livros servem como um presente a esse Pedro do passado, que buscava se ver representado na literatura que consumia", continua.

Pedro não quer ser o único autor a falar sobre protagonismo nordestino e LGBTQIA+. "É mágico, é lindo e é especial ser o porta-voz de uma mudança dentro do mercado, mas eu não quero ser o único narrador dessas histórias. Quero que outras pessoas também se sintam inspiradas a contar essas narrativas."

Amores de verão. "O Mar Me Levou a Você" conta a história de Matias, um surfista que trabalha no hostel dos pais em Canoa Quebrada, no Ceará, e conhece o misterioso Julio, por quem sente uma forte atração e faz de tudo para chamar sua atenção — mesmo contra a vontade do garoto.

A história é feita de "retalhos de vários pequenos acontecimentos" na vida do escritor, que se define um viajante como Julio. "Canoa Quebrada é cenário de grandes memórias da minha infância", conta ele, que também já trabalhou voluntariamente em alguns hostels pelo mundo.

Continua após a publicidade

"Eu morei três meses no Marrocos em 2019. Em parte desse tempo, fiz trabalho voluntário em um acampamento de ioga e de surfe. Depois comecei essa minha relação de fazer trabalhos voluntários em hostels. Trabalhei em um hostel LGBTQIAP + em Lisboa, outro em Barcelona."

Rhuas protagonizou a cena inicial do livro. "A cena em que Matias está surfando e vê esse garoto misterioso que está ocupado demais lendo no seu Kindle para dar atenção às cantadas dele foi inspirada em algo real. No caso, eu era o leitor com o Kindle, numa praia em Barcelona, onde sentou um espanhol do meu lado para perguntar o que era o aparelho."

@pedrorhuas será que te convenço a ler ?O mar me levou a você?, meu novo livro que sai pela @Editora Seguinte e vai brilhar na sua estante junto de ?Enquanto eu não te encontro?, ?Vermelho, branco e sangu azul? e ?Heartstopper?? #booktokbrasil #livrosderomance #teconvencendoaler #fyp ? Au Revoir - Sweet After Tears

BookTok foi "divisor de águas" na carreira de Rhuas, que começou como autor independente. "O meu sucesso enquanto escritor está intimamente ligado à ascensão do TikTok e da comunidade literária que existe nessa plataforma. Eu não consigo visualizar que realidade eu estaria vivendo se não fosse por tudo o que o BookTok me proporcionou."

Sobre o futuro, Rhuas conta que está planejando o "PR3", seu terceiro livro, que se conectará com os outros através de elementos e personagens já conhecidos do "Rhuasverso", apelido carinhoso para a sua "versão mais positiva do mundo e do Brasil".

Continua após a publicidade

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes