PUBLICIDADE
Topo

Renata Corrêa

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Saiba quem é otário e quem é esperto no top 10 do "BBB 21"

O top 10 do "BBB 21" - Reprodução
O top 10 do "BBB 21"
Imagem: Reprodução
Renata Corrêa

Renata Corrêa (Rio de Janeiro, 1982) é roteirista, escritora, dramaturga. Com forte presença nas redes sociais (@letrapreta, no Twitter, e @recorrea, no Instagram), seus trabalhos têm foco no humor e no protagonismo feminino. Autora do livro “Vaca e Outras Moças de Família” (Ed. Patuá), da peça “A Fábrica de Cachorros”, e do documentário “Clandestinas”, sobre aborto no Brasil. Apresenta com Carla Lemos, colunista de Universa, o Podcast Primas, sobre cultura produzida por mulheres, e a série de vídeos “Como Não Ser Um Machista Babaca”. Escreveu a série “Perrengue” (MTV) e foi roteirista dos programas “Greg News” (HBO), “Tá no Ar” (Rede Globo) e “Fora de Hora” (Rede Globo). Atualmente é contratada da Rede Globo, onde escreve o quadro “Mulheres Fantásticas” e uma nova série de humor para o Globoplay.

Colunista do UOL

13/04/2021 04h00

Muito se fala de como seria o processo de casting do "BBB", que junta pessoas tão diferentes para fazer a mistura perfeita que vai nos alegrar por três meses ininterruptos com sua humanidade, seus pelos pubianos e suas contradições.

É uma mistura de classes denunciando a desigualdade brasileira? É um caldeirão de conservadores e progressistas? Feministas e macharadas? Agrotóxicos e hipsters com anemia?

São boas hipóteses, mas a verdade é que o "BBB" é feito, desde a sua primeira edição, de uma combinação maravilhosa que representa mais o Brasil do que o samba e a caipirinha, o encontro ancestral de trouxas e espertos.

Dizem inclusive que todo dia de manhã um trouxa e um esperto saem de casa e, quando eles se encontram, fecham negócio. No meio de uma pandemia, esse encontro mágico foi prejudicado, mas, graças a Deus em sua encarnação como o diretor de TV Boninho e ao desodorante Above, podemos ficar meses observando as duas categorias de seres humanos interagindo.

Se você está em dúvida entre quem é trouxa e quem é esperto nesta edição, fica tranquilo. Realmente está difícil de identificar. Todos os participantes parecem paridos do algoritmo do Instagram e fluentes em evangélico coach gratidão. Mas é só ficar um tempinho assistindo o ao vivo no Globoplay para desvendar o que há no coração de cada um.

Juliette - Trouxa clássica. Num primeiro momento engana, pois fala bem, é articulada, engraçada. Mas se perde querendo ouvir todo o mundo e deixa a esperta Viih Tube montar um Vivendas da Barra dentro da sua cabeça.

Viih Tube - Esperta. A Cersei de Sorocaba sabe que seu coração é sombrio e que jogar para dentro da casa não vai fazer com que ganhe o prêmio. Logo, seu objetivo é formar uma estranha família Manson cheia de paizinhos adotivos enquanto espera sua conta de Instagram ganhar alguns milhões de seguidores.

João Luiz - Parecia esperto, mas é trouxa. Professor e tuiteiro, todos acreditaram que tinha mais malícia nesse corpo, como todo fã de diva pop. Conseguiu chutar da casa o Agrotóxico desavisado Rodolffo, mas ainda é vulnerável acreditando que a Regina George com megahair despencado Viih Tube é um anjo de pessoa.

Gilberto - Otário. Gil acredita em visões, sinais, Sarah Andrade, sonhos premonitórios e em homem hétero. Só não acredita em si mesmo e na óbvia conexão cármica que tem com Juliette.

Camila de Lucas - Esperta. Camila enxerga o que existe no coração dos participantes, gosta de fofoca e se mete nos conflitos, mas não deixa nenhuma convicção ser abalada. Foi a única com coragem para enfrentar Karol Conká e se tornou uma das figurinhas de WhatsApp mais usadas do mundo ao mandar beijinhos.

Fiuk - Esperto. O espírito obsessor Fiuk acredita, como toda assombração, que vai expulsar todo mundo da casa e ficar sozinho lá só sendo desagradável, mexendo nas panelas e soltando fumaça cenográfica. Obsedia João e Gilberto mas bate e volta na evoluída espiritualidade de Camila. Precisa ser exorcizado num paredão urgente antes que faça um Poltergeist na final.

Thais - Otária. Mestre dos disfarces, Thais faz cara de lesada para esconder a própria crueldade. Mas assim como a franja não esconde a testa para sempre, a maldade apareceu. Protagonizou o não romance mais patético de todos os "BBBs", escondeu um amasso xoxo no edredon dos colegas de confinamento como se o Brasil não estivesse vendo aqui fora. Cega pelas tiaras horrorosas de Viih Tube, inventou uma treta inexistente com Juliette que vai custar sua permanência na casa.

Caio - Uma das personalidades mais difíceis de serem lidas. Defensor de Britney Spears e do Agronegócio, Caio parece trouxa e esperto em segundos, alternando entre Ruth e Raquel na velocidade de um VT. Afinal, um homem que passa 28 cheques sem fundo em uma cidade onde metade da população anda armada, talvez seja trouxa. Mas se não tomou um tiro ainda, talvez seja esperto. Tirem suas próprias conclusões.

Arthur - Otário. Arthur não foi um fundador do gabinete do ódio, mas tinha carteirinha VIP e desconto na comanda. Esquerdomacho raiz esqueceu que estava sendo filmado, gritou com Lucas Penteado e foi um boy horrível com Carla Diaz. Achou que estava no "BBB 7" e que um macho com problemas de agressividade e relacionamento tinha chances com o Brasil. Está atrasado mais de uma década.

Pocah - Esperta. Mãe de uma garotinha linda, Pocah foi acusada de planta e de usar o maior reality show do mundo para dormir sem ser interrompida pela criança pequena. A verdade é que a funkeira se encontrou ao sentar no pentelho alheio e construiu de forma involuntária uma carreira promissora no stand up comedy.

Lembrando que essas opiniões têm prazo de validade até o próximo paredão. Que vençam os piores.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL