PUBLICIDADE
Topo

Luciana Bugni

Machismo "fora de contexto" em Casamento às Cegas irrita homens no Whatsapp

Conteúdo exclusivo para assinantes
Luciana Bugni

Luciana Bugni é gerente de conteúdo digital dos canais de lifestyle da Discovery. Jornalista, já trabalhou na "Revista AnaMaria", no "Diário do Grande ABC", no "Agora São Paulo", na "Contigo!" e em "Universa", aqui no UOL. Mora também no Instagram: @lubugni

Colunista do UOL

18/10/2021 04h00

O reality show "Casamento às Cegas", da Netflix, virou assunto nos grupos de Whatsapp. O carro-chefe nos temas de debate é o machismo dos participantes. Especialmente um deles, Thiago, que solta pérolas como "queria casar com uma mulher calminha sem passado", "bota tua mulher no eixo", "não quero uma mulher rodada como eu."

As mulheres do programa são modernas, fortes, independentes. Choca que estejam se envolvendo com caras assim.

Homens estão surpresos com o jeito como as mulheres são tratadas no reality. O público feminino fica indignado desde sempre com atitudes como essa, mas elas não são exatamente surpreendentes.

Em casais recém-formados, é comum que os papos sobre as peripécias sexuais dos homens sejam mais aceitos do que o histórico sexual das mulheres — não pega bem sair falando para quem deu, mas quem comeu é troféu, para colocar em termos populares. Comentários sobre o jeito de se vestir das moças é uma constante e elas são rotuladas de vulgares enquanto roupas dos homens não são sequer abordadas. Mulheres têm que andar em um eixo imaginário projetado por um homem. Homens inventam seu próprio eixo e geralmente são aplaudidos. Até agora.

É legal que os caras estejam se incomodando com o machismo alheio. Por muito tempo, esse tipo de comportamento era exaltado em grupos com expressões que envelheceram mal como "Homem com H", "não é mulher para mim", "essa é para casar". Cafona.

Atualmente machismo virou sinônimo de xingamento — ainda bem, porque não é uma característica legal mesmo para se ter. Ninguém quer ser chamado de machista, como vimos em A Fazenda recentemente. Mas não se vê os homens tentando entender a toxidade do seu comportamento.

Na maior parte das situações em que uma mulher acusa um homem de machista, ele se defende negando e atacando quem fez a acusação. Mudar que é bom, ninguém quer?

Thiago afirma que suas frases foram tiradas de contexto, quando na verdade não caberiam em contexto algum. O público masculino fica indignado nas conversas online, como se os participantes do reality fossem os únicos exemplares desse comportamento que conseguem se relacionar com mulheres legais. Bobagem. Machistas estão entre nós, mesmo quando circulamos em grupos supostamente desconstruídos. E são escolhidos por mulheres legais, sim.

Mas enquanto acham ridículo que Thiago, no reality, se preocupe com o passado "rodado" das moças, os caras desconstruídos podem também olhar seu próprio passado — ou talvez o presente? Pequenas atitudes machistas do dia a dia constroem e fortalecem Thiagos que se espalham por aí culpabilizando a interpretação alheia pelo seu próprio comportamento equivocado. E nem surpresa causam — é só enfadonho mesmo.

Você pode discordar de mim no Instagram.