PUBLICIDADE
Topo

Luciana Bugni

Celebridades passam horas sem Instagram: como foi dia dos famosos?

Juliette saiu do BBB 21 postando selfie: como será que foi o dia dos famosos hoje? - Reprodução/Instagram
Juliette saiu do BBB 21 postando selfie: como será que foi o dia dos famosos hoje? Imagem: Reprodução/Instagram
Conteúdo exclusivo para assinantes
Luciana Bugni

Luciana Bugni é gerente de conteúdo digital dos canais de lifestyle da Discovery. Jornalista, já trabalhou na "Revista AnaMaria", no "Diário do Grande ABC", no "Agora São Paulo", na "Contigo!" e em "Universa", aqui no UOL. Mora também no Instagram: @lubugni

Colunista do UOL

04/10/2021 18h59

Tem pouco mais de 10 anos que as redes sociais mudaram a relação das celebridades com o público. Se antes as declarações dos famosos tinham que passar pela imprensa, desde que Twitter e Instagram se popularizaram, o canal com o público ficou direto.

Bom para quem tem coisas a dizer: passar por intermediários é sempre desgastante. Teve mais bônus: imagine que na ultima década as celebridades passaram a ganhar muito dinheiro para contar em legendas de fotos produzidas ou vídeos de 15 segundos feitos com suas próprias mãos, que xampu estavam usando, que carro haviam "comprado" ou que marca de iogurte preferem.

O que veio nessa esteira foi algo mais surpreendente. Pessoas que não eram artistas nem famosas, mas passaram a ser seguidas por milhares ou milhões de pessoas. Não porque tinham algo a dizer, mas só porque bastante gente seguiu e mais gente ainda seguia aqueles que já haviam seguido. Pois é, uma doidera.

Mas imagine você que em uma segunda-feira após 1 ano e meio de pandemia, logo após o horário do almoço, segundo o fuso brasileiro, todas as pessoas deixaram de ter Instagram no mundo por várias horas.

No começo, todo mundo achou que era uma instabilidade momentânea. Na segunda hora já estavam se remexendo nas cadeiras. Depois de cinco horas, todo mundo que trabalhava com rede social nas agências e empresas estava celebrando o happy hour antes da hora — quem esperava que a área da comunicação que nunca para parasse por uma tarde inteira sem previsão de volta?

Mas as celebridades, como ficaram? Foram ao Twitter perguntar o que estava acontecendo. Postaram alguma dancinha no Tik Tok, mas não era suficiente. Fizeram selfies que ficaram guardadas no rolo de câmera. Mandaram e-mails? Sms? Telefonaram para alguém?

Nessa segunda, não teve boa tarde no Whatsapp no grupo da família, mas também não teve celebridade esfregando em nossa cara um mar azul no meio de nosso expediente, ou comidas incríveis de chefs renomados, ou circunferências abdominais de fazer inveja a boneca Barbie, caso ela de fato existisse.

A comida do restaurante estrelado é gostosa mesmo se não for postada? Se maquiar faz sentido se milhões de seguidores não estiverem vendo? Como é que você vai dormir sem dar uma checadinha no que quem você não conhece andou fazendo?

Deve ter sido um dia esquisito nas primeiras horas, em que famosos viviam suas vidas para si mesmos, e não para plateias de milhões de seguidores sedentos. Mas logo depois desse primeiro estranhamento, viver para si mesmo, sem se preocupar com aparências dá uma paz...

As bolsas de valores estão em um sobe e desce maluco, tem gente muito rica saindo no prejuízo. Agor que as redes de Zuckerberg se normalizaram, talvez tenhamos um flood de mulheres lindíssimas mostrando o xampu que usaram para ficar em dia com as entregas.

Enquanto isso, vivemos a lembrança da paz de olhar para dentro — com sorte, as celebridades também. Talvez ligar a TV. Ver notícias que não sejam fakes, escritas por jornalistas gabaritados e confiáveis em grandes portais. Ouvir radio? Ou até ligar para um amigo. Ler um livro, quem sabe?

Hoje foi uma tarde tranquila, Mark.

E você nem poderia discordar de mim no Instagram, veja só.