PUBLICIDADE
Topo

Chico Barney

A Fazenda 12: Mateus tenta conquistar o público sem oferecer nada em troca

Mateus Carrieri: quem quer rir, tem que fazer rir - Reprodução/Playplus
Mateus Carrieri: quem quer rir, tem que fazer rir Imagem: Reprodução/Playplus
Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Colunista do UOL

21/10/2020 01h23

Matheus Carrieri está desconsolado. Em conversa com o cantor Gabriel durante a permanência na baia, abriu o coração. Com dificuldades financeiras, se arrepende de decisões profissionais do passado.

E é por isso que enxerga a participação em A Fazenda como uma oportunidade de ouro. Além das eventuais premiações em provas, também acredita que mais tempo de tela garantirá outras possibilidades interessantes no futuro.

É tudo muito justo. Sonhar com uma vida melhor é absolutamente necessário. A esperança de dias melhores é algo fundamental. Justamente por isso, farinha pouca, meu pirão primeiro.

A rotina do telespectador tende a melhorar bastante se mantiver qualquer outro peão em vez de Matheus. Sinto muito por ele, mas o ex-Casa dos Artistas oferece nenhum entretenimento para o público.

O objetivo parece ser passar incólume, sem chamar atenção. Foge das desinteligências, tenta apaziguar os ânimos e busca sempre o caminho da sensatez. A quem interessa acompanhar algo assim?

Mesmo tentando passar debaixo do radar, Carrieri está em uma roça com a polarizadora Luiza, a popular Mirella e o esquisitíssimo Bike Repórter. Pode se tornar fazendeiro na quarta-feira, mas já deixou claro que não confia muito na própria performance em provas.

Para que a audiência se compadecesse um pouco mais dos dramas pessoais, teria que apresentar alguma coisa em troca. A julgar pela monotonia apresentada até aqui, eliminá-lo não deveria ser uma decisão muito difícil.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL