PUBLICIDADE
Topo

Bichos

Tudo o que você precisa saber para cuidar do seu pet

Cães e gatos com vômito e diarreia nem sempre é problema alimentar

Pet com dor de barriga e vômitos nem sempre comeu algo que não devia - Getty Images/iStockphoto
Pet com dor de barriga e vômitos nem sempre comeu algo que não devia
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Juliana Finardi

Colaboração para Nossa

21/10/2021 04h00

Ver o pet sofrer com sintomas como vômito, diarreias e outros tipos de desconforto tira o sossego de qualquer tutor. Apesar de muitas vezes estarem associadas a motivos simples, como ingestão de algo que não deveria, as alterações gastrointestinais também podem dar o alerta para quadros mais complexos, como doenças.

Como explica Fabio Alves Teixeira, pós-doutorando do Departamento de Nutrição Animal da FMVZ-USP, os tutores muitas vezes associam problemas gastrointestinais à alimentação, mas na maioria das vezes não são fatores com ligação direta.

A mudança alimentar muitas vezes auxilia no tratamento, mas não necessariamente é a causa em si, explica.

Verminoses

Verminoses, como giárdia, também podem causar problemas gastrointestinais - Getty Images - Getty Images
Verminoses, como giárdia, também podem causar problemas gastrointestinais
Imagem: Getty Images

Alves explica que os sintomas podem demonstrar doenças adquiridas no ambiente, como a giardíase no canil onde nasceram.

Nestes casos, a atuação dos vermífugos, que até fazem parte dos protocolos utilizados pelos veterinários com os filhotes, pode ser benéfica se observadas algumas particularidades.

Se a causa do problema forem os vermes, a vermifugação é recomendada como forma de tratamento, mas é importante destacar dois aspectos: se o paciente não tem verme não há porque fornecer vermífugos, pois eles não têm efeito de prevenção, e o outro aspecto é que dependendo do tipo de parasita que estiver no intestino do animal, é necessário que seja feito um tratamento com medicamentos, doses e períodos específicos.

Inflamações

Inflamações também podem causar mal-estar nos bichinhos - Getty Images - Getty Images
Inflamações também podem causar mal-estar nos bichinhos
Imagem: Getty Images

Ainda de acordo com ele, em algumas situações, como as inflamações, chamadas de enteropatias crônicas — entre elas a doença inflamatória intestinal, a causa ainda é incerta.

Há possibilidade de ser causada por mudança no perfil de bactérias intestinais, chamadas de microbiota, provocada, por exemplo, pela ocorrência de giardíase, conta.

Medicamentos

Medicamentos em excesso e por muito tempo também podem ser vilões - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Medicamentos em excesso e por muito tempo também podem ser vilões
Imagem: Getty Images/iStockphoto

O uso prolongado pode provocar efeitos como vômitos, perda de apetite e até diarreias. "Normalmente, esses efeitos são causados por anti-inflamatórios conhecidos como convencionais que, como efeito colateral, podem diminuir a produção de muco protetor no estômago", aponta a veterinária Karoline Alves Rodrigues, gerente de novos produtos da Vetnil.

Ainda de acordo com ela, é por isso que é mais recomendado, principalmente em terapias mais longas, o uso de anti-inflamatórios conhecidos como preferenciais COX-2, porque eles reduzirão a dor e a inflamação minimizando danos gastrointestinais.

Como prevenir

Tanto no caso de ingestões "proibidas", como das doenças mencionadas acima, o ideal é que tanto cães, como gatos passem por acompanhamento periódico de um veterinário. Avaliações do histórico de saúde do bichinho e uma rotina de checkups é uma boa forma de evitar os problemas gastrointestinais dos pets.

Acompanhamento regular da saúde de seu pet ajuda a evitar qualquer problema - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Acompanhamento regular da saúde de seu pet ajuda a evitar qualquer problema
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Além disso, o veterinário pode indicar alguns suplementos e aditivos probióticos para manter a saúde gastrointestinal e equilíbrio da microbiota do pet para auxiliar na manutenção da saúde e bem-estar.

"Em casa, de maneira geral, manter o pet sob alimentação de qualidade, sem muita variação, com água potável disponível e uma boa rotina de atividade física auxiliam na manutenção da saúde como um todo, inclusive gastrointestinal", indica Karoline.

A veterinária acrescenta que limitar o acesso a alimentos de consumo humano também é uma excelente atitude, além de evitar o consumo de plantas que podem causar intoxicações.