PUBLICIDADE
Topo

Temporada

Festejo

Uma celebração às tradições, raízes e brasilidades, com curadoria da cantora e atriz Lucy Alves

Preta Gil: "Só depois de adulta realizei o sonho de ser noiva no São João"

Preta Gil: "São João me remete aos meus avós, minha família, minhas raízes nordestinas" - AgNews
Preta Gil: "São João me remete aos meus avós, minha família, minhas raízes nordestinas" Imagem: AgNews

Gabriela Zocchi

Colaboração para Nossa

29/06/2020 04h00

A pandemia do novo coronavírus fez com que muitos eventos tivessem que ser reinventados. Casamentos passaram a ser virtuais, shows acontecem pelas redes sociais e até uma simples ida ao cinema agora é sem sair do carro.

Com as festas juninas não seria diferente. Amante do São João, Preta Gil se viu sujeitada a comemorar essa época do ano de um jeito novo: por meio de lives na internet. Na quinta-feira passada (25), ela participou de um festival online com Elba Ramalho, Solange Almeida e Dorgival Dantas, transmitido ao vivo no canal da youtuber GKay.

Um dia depois, foi a vez de acompanhar de perto o show de São João que o pai, Gilberto Gil, fez em seu próprio canal para celebrar o aniversário de 78 anos. "Foi um São João para poucos, mas com a mesma essência de celebrar o Nordeste, a vida e os santos", contou a Nossa.

Viva São João!

Arraiá da Preta em 2015 - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Arraiá da Preta em 2015
Imagem: Arquivo Pessoal

Apesar de gostar da farra das festas juninas, para Preta o mais importante é o caráter religioso dessas celebrações. "A fé é o que tem me mantido sã nesse período de isolamento social, por isso não podemos esquecer a devoção aos santos que está por trás desses festejos. Celebrar São Pedro, Santo Antônio e Santo João para mim é muito importante".

Além da conexão católica, as festas juninas trazem para a cantora muitas memórias especiais de sua infância. "Eu tenho a lembrança fresquinha de quando a gente fazia festa de São João em Vitória da Conquista (BA), onde meu avô morava. Tinha aquela fogueira enorme no quintal, as comidas típicas e a família reunida. Por isso, São João me remete aos meus avós, minha família, minhas raízes nordestinas".

O sonho de ser noiva

Nem só de lembranças boas, porém, foram as festas juninas de Preta. "Quando garota, eu sempre quis ser a noiva no São João, mas isso nunca aconteceu, muito por conta do racismo e do preconceito, porque as noivinhas eram sempre as minhas amigas loiras e brancas", revela Preta.

Preta e a irmã, Maria Gil, em festa junina quando crianças - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Preta e a irmã, Maria Gil, em festa junina quando crianças
Imagem: Arquivo Pessoal

"Foi uma mágoa que guardei dentro de mim por muitos anos, até que no aniversário de 40 anos da Flora [madrasta de Preta, atual esposa de Gilberto Gil], eu pedi para ser a noiva da festa dela. Foi uma comemoração junina que fizemos em Araras (RJ)", diz.

"Na época, eu namorava o Caio Blat, era aniversário dele e a gente acabou fazendo um casamento junino para acarinhar meu próprio coração".

Por causa desse desejo de ser a estrela da quadrilha, Preta sempre caprichou nos seus trajes caipiras. "Eu dava um jeito de fazer com que meu astral e minha energia fossem maiores do que a mágoa. E hoje sei que posso ser a noiva de qualquer festa junina", afirma.

Festa junina é todo dia

Preta Gil - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Para Preta Gil, algumas comidas típicas da Festa Junina são para o ano todo
Imagem: Arquivo Pessoal

Quando pensa em comidas juninas, a primeira que vem à mente de Preta Gil é o mungunzá, milho cozido com leite, açúcar e canela, prato conhecido como canjica na região Sudeste.

"Na Bahia, a gente come mungunzá o ano inteiro, não só no São João. Quando me mudei para o Rio de Janeiro, ainda criança, lembro que minhas amigas achavam estranho ver mungunzá fora de época na minha casa. Elas falavam: 'ué, mas não é festa junina'", se diverte a cantora, que ainda faz a iguaria o ano todo

Canjica doce

Dificuldade Fácil
6 porções
50 min
Ver receita completa