PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Arnaldo: Relação do Daniel Alves com o torcedor se rompeu, não será a mesma

Do UOL, em São Paulo

19/06/2021 04h00

Convocado aos 38 anos, Daniel Alves foi uma das surpresas da lista anunciada pelo técnico André Jardine para a seleção brasileira que vai disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio e gravou um vídeo para os canais oficiais do São Paulo justificando o seu desejo de jogar por uma medalha olímpica, o que fará com que ele desfalque o clube em jogos do Campeonato Brasileiro e também nas oitavas de final da Libertadores contra o Racing, da Argentina.

No podcast Posse de Bola #135, Arnaldo Ribeiro avalia que a decisão e a justificativa de Daniel Alves na divulgação do vídeo pelo São Paulo foram atos desconectados com a vontade do torcedor e a relação do são-paulino com seu camisa 10 será diferente a partir do episódio.

"É um discurso completamente vazio e aí o São Paulo, a diretoria, para compor, solta um vídeo na rede social do clube do Daniel Alves com a camisa do São Paulo e falando do sonho olímpico, de defender a seleção. O tiro saiu pela culatra. Então, o torcedor hoje, que está sendo compelido na pandemia a comprar o sócio-torcedor e pagar uma grana para o clube", diz Arnaldo.

"Vou gastar meu dinheiro aqui sem poder ir ao estádio e o cara vai desfalcar o meu time cinco partidas do Brasileiro, no mata-mata da Libertadores e no mata-mata da Copa do Brasil. Quer saber, não vou gastar dinheiro, não. O sacaneado sempre é o torcedor. Quem se queimou nessa história? A diretoria com o torcedor, e a diretoria vinha bem, a diretoria nova se queimou com o torcedor e o jogador se queimou com o torcedor. O São Paulo não está vivendo com o Daniel Alves. Se machucou duas vezes, não se machucava nunca e não está jogando pelo São Paulo", completa.

Arnaldo afirma que, embora exista a dívida do São Paulo com o dono de sua camisa 10, o custo dele para o clube segue elevado e tem sido pago pela gestão atual. Ele acredita que a relação entre o torcedor e o atleta não será a mesma depois da ida dele aos Jogos Olímpicos em um momento no qual teria jogos importantes a fazer com a camisa tricolor.

"Eu acho que essa relação Daniel Alves, diretoria do São Paulo e torcedor se rompeu de alguma forma, ela não será a mesma mais e tem uma situação, ele nunca foi ídolo do torcedor do São Paulo e agora eu acho que tem uma situação em que ele, compelido talvez pela diretoria a soltar um vídeo na rede social do São Paulo, se expõe mais ainda", diz Arnaldo.

"A desconexão desses caras com o dia a dia do torcedor, o cara que vai lá para pagar um boleto de sócio-torcedor, que vai tomar um café, que está esperando há não sei quanto tempo um mata-mata de Libertadores, que está com o time na zona de rebaixamento do Brasileiro e tudo o mais, a desconexão desses caras com o torcedor é absurda e o que importa na verdade é o torcedor, não é o diretor e não é o jogador", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol