PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Glover Teixeira destaca perseverança para ter nova disputa de título no UFC

O brasileiro Glover Teixeira em combate contra Jared Cannonier no UFC 208 - Anthony Geathers/Getty Images
O brasileiro Glover Teixeira em combate contra Jared Cannonier no UFC 208 Imagem: Anthony Geathers/Getty Images

Carlos Antunes, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

29/04/2021 07h30

Depois de mais de sete anos, Glover Teixeira vai disputar novamente o cinturão dos meio-pesados (93 kg) do Ultimate. O brasileiro foi confirmado como o adversário do campeão Jan Blachowicz, no UFC 266, evento que acontece no dia 6 de setembro. Mais experiente do que na primeira vez em que teve a chance de brigar pelo título, o atleta natural de Sobrália (MG) já tem em mente o que precisa fazer para ter o braço levantado.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, o desafiante rechaçou a possível pressão por disputar o título novamente e destacou que sua experiência pode ajudá-lo no confronto. Depois que foi derrotado por Jon Jones em 2014, Glover viveu fases de instabilidade na liga e não se confirmava como postulante ao título até engatar sequência de cinco vitórias, iniciada em 2019.

"Sempre acreditei que ia buscar essa cinta, que ia chegar lá. Perdi para os caras que lutaram pelo cinturão depois como o Anthony Johnson, (Alexander) Gustafsson. Eu batia na trave várias vezes e essa luta com o 'Marreta' foi para tirar isso. Disse para mim: 'Dessa vez vai'. Consegui emplacar essa vitória e sempre acreditando", ressaltou.

"Foi longa a estrada, mais de sete anos, mas eu estava ali e via a chance. Não vou dizer que foi fácil. Agora estamos aqui de novo. Busquei com alegria esse sonho. (...) Vamos pegando experiência com a vida. Fazemos tanta coisa errada que uma hora a gente acerta. Estou em um momento tranquilo. Só quero que as coisas fluam para fazer o que eu amo", completou o lutador que atua pelo Ultimate desde 2012.

Apesar de demonstrar sua tranquilidade antes da disputa de cinturão, Glover sabe os perigos que vai ter pela frente. Atualmente, Blachowicz também tem o mesmo número de triunfos em sequência do brasileiro, mas sendo três por nocaute, confirmando seu alto poder na trocação. Por isso, o mineiro adiantou um pouco de sua estratégia comparando seu estilo com o de Israel Adesanya, último adversário do polonês.

"O negócio é colocar meu jogo, a gente não pode falar muito os detalhes, onde vai ser, o que ele faz e o que vamos trabalhar. Mas é pressionar o tempo todo, colocar mais pressão que o Adesanya. O Adesanya é um cara que joga fora e eu estou dentro, claro que corro mais risco, mas é o tempo todo de pressão, de grappling também. Tem que respeitar, está vindo bem de vitórias e fazer o jogo. Entrar sair, bater e sair e na hora certa colocar para baixo para trabalhar o jogo de chão", analisou o mineiro.

Aos 41 anos, Glover Teixeira compete no MMA profissional desde 2002 e acumula 32 vitórias e sete derrotas em sua carreira. O brasileiro vem em grande momento no UFC e enfileirou vitórias sobre Anthony Smith, Nikita Kylov, Ion Cutelaba, Karl Roberson e Thiago 'Marreta' em sequência. O mineiro, em 2014, teve a chance de ser campeão da categoria, mas acabou derrotado por Jon Jones, até então campeão, por pontos.

MMA