PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Suspenso pela Usada, Werdum fará luta de 'submission com tapas' no México

Fabrício Werdum não luta no UFC desde março, quando perdeu para Alexander Volkov - Erica Dezonne/ Ag. Fight
Fabrício Werdum não luta no UFC desde março, quando perdeu para Alexander Volkov Imagem: Erica Dezonne/ Ag. Fight

Ag. Fight

21/11/2018 13h20

Afastado do UFC após ser suspenso pela Usada (a agência americana antidoping), Fabrício Werdum tem procurado participar de eventos que não sejam regulados por tal companhia, e a próxima empreitada do brasileiro será no dia 22 de fevereiro de 2019, em Monterrey (México). O ex-campeão peso-pesado do Ultimate enfrentará Gordon Ryan no Combat Jiu-Jitsu, variante que se assemelha em quase tudo à prática tradicional da arte suave sem quimono, o submission, com a diferença de que permite que os praticantes apliquem golpes de mão aberta no solo.

Leia também:

De acordo com post compartilhado nas redes sociais pelo idealizador da modalidade, Eddie Bravo, além da superluta entre Werdum e Ryan, haverá também um GP de pesos pesados. Sem lutar no UFC desde março, quando foi derrotado por Alexander Volkov, 'Vai Cavalo' enfrentou Lucas Hulk em seu último desafio de grappling, na Coreia do Sul, mas o combate terminou empatado.

Entusiasta da luta agarrada, Werdum já venceu o ADCC (Abu Dhabi Combat Club), o maior evento de submission do mundo, em duas oportunidades: nos anos de 2007 e 2009. 'Vai Cavalo' também é bicampeão mundial de jiu-jitsu pela IBJFF (International Brazilian Jiu-Jitsu Federation). Próximo oponente do brasileiro, o americano Gordon Ryan também é um atleta de destaque no submission: conquistou, em 2017, a medalha de ouro no ADCC.

Aos 41 anos, Fabricio Werdum conquistou o cinturão do UFC em 2015, quando finalizou Cain Velasquez. O gaúcho acumulou, até agora, 23 vitórias, oito derrotas e um empate em seu cartel profissional como lutador de MMA. Em abril deste ano, o atleta gaúcho foi flagrado em um exame surpresa aplicado pela USADA e recebeu uma punição de dois anos de afastamento.

MMA