PUBLICIDADE
Topo

Olimpíadas

Olimpíada terá custo adicional de mais de R$ 13 bilhões, diz comitê

Só investimentos para garantir cumprimento das medidas de saúde geraram custo de quase R$ 5 bilhões - Issei Kato/Reuters
Só investimentos para garantir cumprimento das medidas de saúde geraram custo de quase R$ 5 bilhões Imagem: Issei Kato/Reuters

04/12/2020 06h27

Os Jogos Olímpicos de Tóquio, adiados por 12 meses devido à pandemia do novo coronavírus e previstos para julho de 2021, terão um custo adicional de 267 bilhões de ienes (R$ 13,2 bilhões), informou o comitê organizador.

O custo extra é explicado pelos gastos gerados pelo adiamento do evento olímpico (171 bilhões de ienes, ou R$ 8,5 bilhões) e pelo investimento necessário para garantir todas as medidas de saúde exigidas (96 bilhões de ienes, ou R$ 4,7 bilhões).

E o custo final dos Jogos Olímpicos pode ser ainda maior, segundo os organizadores, que preveem um orçamento adicional de reserva de 27 bilhões de ienes (R$ 1,3 bilhão).

A questão do custo extra pode decepcionar ainda mais a opinião pública japonesa, que, de acordo com várias pesquisas, é favorável a um novo adiamento dos Jogos Olímpicos ou a seu cancelamento.

Mas o comitê organizador insiste que é possível celebrar o evento em 2021, mesmo que a epidemia não esteja completamente sob controle.

O valor adicional será dividido entre o governo japonês, a prefeitura de Tóquio e o comitê organizador nipônico.

Olimpíadas