Brasil quebra recordes e faz campanha histórica no Parapan de Santiago

O Brasil encerrou sua histórica participação nos Jogos Parapan-Americanos de Santiago-2023 hoje (26).

O que aconteceu

O país conquistou 343 medalhas, com 156 ouros, 98 pratas e 89 bronzes, terminando em primeiro lugar no quadro geral de medalhas e fazendo a melhor campanha da história dos Parapans. O desempenho superou o de Lima-2019, quando a delegação brasileira foi ao pódio 308 vezes.

Foram dez dias de eventos em Santiago-2023. As competições se iniciaram em 16 de novembro, um dia antes da cerimônia de abertura, e terminaram neste domingo (26), com o encerramento oficial do evento, marcado para às 20h30 (de Brasília), na Vila Parapan-Americana, em uma cerimônia restrita aos atletas e oficiais técnicos, sem contar com a presença do público.

A delegação brasileira em Santiago-2023 contou com 324 atletas, sendo 190 homens e 134 mulheres, em 17 modalidades. Os maiores medalhistas foram Cecília Araújo e Douglas Matera, com oito medalhas cada um. Cecília faturou quatro ouros, três pratas e um bronze, enquanto Douglas levou oito ouros em oito provas disputadas - sendo também o maior vencedor brasileiro na competição.

A natação, aliás, foi o carro-chefe do Brasil no Parapan, conquistando 120 medalhas, sendo 67 ouros, 30 pratas e 23 bronzes. Se a natação brasileira fosse uma delegação própria, ficaria atrás apenas do Brasil no quadro geral de medalhas. Seguido da natação, está o atletismo, com 34 ouros, 27 pratas e 22 bronzes, totalizando 83 pódios. Em seguida, está o tênis de mesa, com 13 ouros e 38 medalhas.

Com seus 156 ouros e 343 medalhas, o Brasil fez a melhor campanha da história dos Jogos Parapan-Americanos. Nunca um país obteve tantas conquistas quanto o nosso país nesta competição. O Brasil superou o desempenho dele próprio na edição de Lima-2019, quando teve 124 ouros e 308 medalhas. Toronto-2015 completa o top-3, com 109 ouros e 257 medalhas.

Vagas paralímpicas

Além das medalhas, o Brasil também conquistou mais 11 vagas paralímpicas durante Santiago-2023, pois a competição serviu como classificatório. Foram seis no tênis de mesa, com os ouros individuais de Paulo Salmin (classe 7), Luiz Guarnieri (classe 8), Claudio Massad (classe 10), Thiago Simões (classe 11), Marliane Santos (classes 1-3) e Danielle Rauen (classes 9-10).

Continua após a publicidade

Além disso, uma no tiro com arco, com o ouro de Eugênio Franco (W1), uma no tiro esportivo, com Alexandre Galgani (R4 - misto 10m carabina de ar em pé SH2), e três na bocha, com o ouro na disputa por equipes da classe BC1/BC2 (Andreza Oliveira, Iuri Thauan e Maciel Santos). Os Jogos Paralímpicos de Paris-2024 acontecerão entre 28 de agosto e 8 de setembro.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes