PUBLICIDADE
Topo

Português Carvalhal explica recusa para treinar o Flamengo: 'Era perigoso'

Carlos Carvalhal, técnico do Braga - Reprodução/Twitter
Carlos Carvalhal, técnico do Braga Imagem: Reprodução/Twitter

Colaboração para o UOL, em Maceió

15/11/2021 16h37

O técnico português Carlos Carvalhal explicou hoje (15) em entrevista à Sky Sports o motivo por ter recusado treinar o Flamengo em 2020 após o sucesso de Jorge Jesus na equipe.

Segundo o treinador, que atualmente tem contrato com o Braga até 2022, ele foi procurado pelo gigante carioca em julho de 2020, mas acabou recusando o convite. A justificativa foram questões familiares e a pandemia de covid-19 ainda em um momento intenso e de muitas incertezas.

"A minha mulher, o meu filho e a minha filha disseram todos o mesmo. Estávamos no meio de uma pandemia, era perigoso porque ninguém sabia o que ia acontecer. Foi então que decidi que não podia ir para o Brasil", afirmou.

O português acertou com o Braga no dia 28 de julho e também tem passagens por Besiktas (Turquia) e Sporting (Portugal). Além dele, o português André Villas-Boas, ex-auxiliar de José Mourinho no Porto, Chelsea e Inter de Milão também chegou a ser sondado.

Depois da recusa de Carlos Carvalhal, o Flamengo contratou o espanhol Domènec Torrent no lugar de Jorge Jesus. Desde então passaram Rogério Ceni e Renato Gaúcho pelo banco do mengão.