PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Casagrande critica Atlético-GO por vacinação no Paraguai: 'Um absurdo'

Jogador do Atlético-GO recebe primeira dose da vacina contra covid-19 no Paraguai - Reprodução/Twitter
Jogador do Atlético-GO recebe primeira dose da vacina contra covid-19 no Paraguai Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

07/05/2021 19h14

O comentarista Walter Casagrande, da Rede Globo, criticou o Atlético-GO pela vacinação contra covid-19 no Paraguai. O ex-jogador classificou a decisão como "um absurdo" e "falta de respeito e empatia" com as vítimas do coronavírus no Brasil.

Na noite de ontem, a delegação do Atlético-GO recebeu doses da vacina após a vitória contra o Libertad (PAR). Os imunizantes foram doados à Conmebol pelo laboratório chinês Sinovac e disponibilizadas aos clubes que participam das competições da entidade.

"Desde o começo da pandemia, os dirigentes do futebol brasileiro só pensaram neles, no jogo e no dinheiro. Num país como o nosso já morreram mais de 400 mil pessoas porque o Governo Federal não comprou vacinas e pessoas continuam morrendo por falta de vacinas", disse Casão em participação no Globo Esporte-GO desta sexta-feira.

"Eu acho um absurdo, uma falta de respeito e de empatia um clube brasileiro aceitar ser vacinado pela Conmebol para continuar o campeonato", acrescentou.

Vale destacar que, apesar da doação, os clubes brasileiros que queiram vacinar seus integrantes terão de fazê-lo fora do território nacional. Isso porque as vacinas doadas à Conmebol que entrarem no país terão de ser repassadas ao Sistema Único de Saúde (SUS), como determina a atual legislação (Lei nº 14.125/2021) para utilização no Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Na última quinta-feira, jogadores e funcionários de clubes das primeiras divisões de Paraguai e Uruguai começaram a receber vacinas contra covid-19. Parte das doses foram distribuídas pela Conmebol às associações de futebol dos dois países.

UOL Esporte vê TV