PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Fábio Luciano exalta Mundial de Weverton e alfineta: 'Não pintou o cabelo'

Fábio Luciano exalta desempenho de Weverton no Mundial de Clubes - Reprodução/ESPN
Fábio Luciano exalta desempenho de Weverton no Mundial de Clubes Imagem: Reprodução/ESPN

Colaboração para o UOL, em São Paulo

12/02/2021 13h31

Apesar do desempenho ruim do Palmeiras no Mundial de Clubes da Fifa, o comentarista Fábio Luciano fez questão de exaltar as atuações do goleiro Weverton no torneio. O Alviverde terminou a competição em quarto lugar.

No "Bate-Bola Debate" de hoje, o ex-jogador destacou o foco de Weverton no Mundial após a conquista da Copa Libertadores e alfinetou os alviverdes que descoloriram o cabelo após o título no Maracanã.

"Só queria bater palmas para o Weverton. O cara fez uma competição no nível que a gente esperava do atleta. (...) Nada contra, mas também não tenho nada a favor... O cara que não pintou o cabelo, a gente não viu ele com extravagância nas entrevistas. A gente viu atletas felizes, mas o Weverton sempre focando no Mundial. É um cara que estava focado no objetivo. O Palmeiras poderia ter tido um vexame ainda maior se não fosse um goleiro da capacidade do Weverton", falou Fábio Luciano.

Já os comentaristas Fábio Sormani e Felippe Facincani viram um "vexame" alviverde no Mundial de Clubes.

"É um vexame, claro que é. O Palmeiras não conseguiu subir no pódio. Há uma frustração muito grande pelo desempenho do time no Mundial, que foi muito abaixo. Não esperava, sinceramente. O jogo de ontem, não tem cabimento. Não tem cabimento levar uma decisão dessa para os pênaltis. O desempenho do Palmeiras foi patético", destacou Sormani, se referindo a derrota nos pênaltis para o Al-Ahly, ontem, após empate sem gols no tempo regulamentar.

"A participação do Palmeiras no Mundial foi patética mesmo, foi vergonhosa, vexatória, e muito diferente do que o Palmeiras fez na Libertadores, em que ele foi heroico, até superando muitas expectativas. Então, esse contraste de postura é o que chamou a atenção de todo mundo. (...) Parecia que o Palmeiras foi passar férias em Doha. Vai descansar em Doha e volta para se preparar para a Copa do Brasil. O time não entendeu que estava à frente do maior desafio da história do clube depois de 21 anos". opinou Facincani.

UOL Esporte vê TV