PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Kaio Jorge exalta 'paizão' Cuca prevê confronto disputado contra Palmeiras

Kaio Jorge vê Santos superior ao Boca e prevê clássico disputado contra o Palmeiras - Reprodução/Band
Kaio Jorge vê Santos superior ao Boca e prevê clássico disputado contra o Palmeiras Imagem: Reprodução/Band

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/01/2021 12h41

Atacante do Santos, Kaio Jorge prevê um "clássico muito disputado" contra o Palmeiras, dia 30, no Maracanã, pela final da Copa Libertadores. Em entrevista ao "Jogo Aberto", o jogador analisou o time de Abel Ferreira e acredita que o título será definido nos "melhores detalhes".

"Vai ser um clássico muito disputado. Vai ser 50% a 50%, e quem tiver os melhores detalhes vai sair vitorioso. A equipe do Palmeiras é muito qualificada, gosta de ficar com a posse de bola, tem um contra-ataque muito forte, mas a gente vai trabalhar em cima disso e bloquear eles", disse Kaio Jorge.

O jogador ainda exaltou o trabalho do "paizão" Cuca e viu o Alvinegro superior ao Boca Juniors nas semifinais. Ontem, na Vila Belmiro, o Santos venceu os argentinos por 3 a 0.

"Fomos bem superiores ao Boca Juniors. Lá, infelizmente, não deram aquele pênalti, senão a gente teria vencido o jogo, mas a nossa equipe está bem focada e chega à final forte", avaliou.

"O Cuca é um paizão para gente. Quando ele chegou, pegou um grupo para baixo, que tava de troca de treinador. Mesmo assim, não deixou de acreditar na gente. Ele nos passa bastante confiança e tranquilidade para desempenhar o nosso papel dentro de campo. O Cuca ajuda bastante a gente", completou.

A parceria com Soteldo e Marinho também foi lembrada pelo atacante.

"Eu, o Marinho e Soteldo somos bem amigos, dentro e fora de campo. Antes dos jogos, a gente combina algumas jogadas, e isso vem dando certo. A gente sabe onde cada um vai estar dentro do campo, então fica fácil jogar com os dois", disse Kaio Jorge.

Recado de Pelé

Sem dormir direito após o triunfo sobre o Boca, Kaio Jorge detalhou a conversa do grupo com o Pelé. O Rei fez uma chamada de vídeo na concentração para passar força e confiança.

"O Edinho ligou para o Pelé. A gente teve essa conversa com ele. Infelizmente, ele não pôde estar lá por questão da covid, mas ele passou total confiança para gente, falou que estava na torcida e que ia dar um abraço em cada um de nós, jogadores. A gente ficou muito feliz e levou isso para dentro de campo", contou o atacante.

"Não tem nem como dormir direito. A gente batalhou tanto para chegar na final, agora que a gente chegou, precisa comemorar a nossa campanha, mas com os pés no chão, porque a gente sabe que será uma grande partida contra o Palmeiras", seguiu.

UOL Esporte vê TV