PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Casagrande lembra vício em drogas e diz: 'Maradona precisa de ajuda séria'

Walter Casagrande Jr  - Reprodução/TV Globo
Walter Casagrande Jr Imagem: Reprodução/TV Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/11/2020 22h17

O comentarista Walter Casagrande falou sobre a situação de Diego Maradona antes da transmissão de Internacional e Atlético-GO, no SporTV, na noite de hoje. O ex-jogador lamentou a situação do ídolo argentino, que foi diagnosticado com um hematoma subdural, uma espécie de um coágulo no cérebro, e será operado nas próximas horas.

Casão relembrou histórico de problemas com drogas do "El Pibe" e alertou para a necessidade de ajuda ao ex-atleta. Vale lembrar que o próprio comentarista superou vício em substâncias químicas.

"O Maradona tem um histórico muito complicado de saúde. Teve muitos anos de abuso de drogas, como eu também tive. Esses anos de abuso de droga vai te colocando umas sequelas na saúde, no físico. Ou você se recupera de verdade e modifica completamente a sua vida, que foi o caso que eu fiz, ou você vai se complicar", começou o ex-jogador.

"Ele já teve problema com o coração, obesidade (...) Isso que está acontecendo com ele hoje não é uma surpresa, é um cara que precisa de ajuda constantemente. Como eu tive ajuda, eu fico um pouco chateado [com a situação do Maradona]. Nós vivemos ao redor de amigos e familiares... Você tem que tomar uma atitude quando olha pra pessoa e vê que ela está perdendo o controle da vida dela e colocando a vida em risco", acrescentou.

Casagrande seguiu e falou sobre a sua experiência pessoal para superar as drogas.

"No meu caso, eu cheguei no fundo do poço, me pegaram e jogaram dentro de uma clínica. Acabou. Só saí de lá com alta e depois ainda fiquei com vigilantes. Psicóloga, minhas filhas e tudo mais. Então eu fico meio chateado porque o meu problema é o mesmo que o dele e eu encontrei o meu caminho. Ele deveria ter encontrado o caminho dele, mas não sozinho. Precisa de ajuda", disse.

"Um jogador de futebol histórico, jovem, que deveria e deve permanecer mais tempo vivo para contar a sua história. Mas para isso acontecer, ele precisa de ajuda séria. Não é aquela ajuda pra ele melhorar um pouquinho e depois ir tomar cerveja para ouvir as histórias dele. Não é essa ajuda. Ajuda são aquelas pessoas que ficam do lado e evitam que ele tenha contato com substância tóxicas, como é o álcool, por exemplo", finalizou.

Em uma recente entrevista ao canal de TV América, a última namorada de Maradona, Rocío Oliva, contou que o ex-craque precisa se manter longe do álcool em razão dos remédios que toma para hipertensão, ansiedade e dificuldade de dormir. Mas o tema causa brigas entre a família do ex-jogador e com quem está a sua volta, como advogados e dirigentes do Gimnasia — enquanto uns tiram a bebida, outros o abastecem.

O médico de Maradona, Leopoldo Luque, também falou à imprensa, e revelou que na quinta-feira, ele apareceu com um aspecto frágil na homenagem que recebeu do Gimnasia pelos 60 anos, por excesso de remédios. A internação seria uma forma de ajustar a medicação e cuidar da saúde do craque.

UOL Esporte vê TV