PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Maradona terá de operar hematoma subdural; saiba o que é

Imagem: ALEJANDRO PAGNI / AFP
Imagem: Imagem: ALEJANDRO PAGNI / AFP

Samantha Cerquetani

Colaboração para o VivaBem

03/11/2020 18h52

Diego Maradona, 60, será operado na noite desta terça-feira (3) por causa de um hematoma no lado esquerdo da cabeça —conhecido como hematoma subdural.

O coágulo acontece quando o sangue se acumula na superfície do cérebro. "É um hematoma externo ao órgão. A principal causa é o traumatismo craniano. Pode ocorrer após um acidente de carro, por exemplo. Mas também acontece em pequenos traumatismos, principalmente em idosos", diz Feres Chaddad, professor de neurocirurgia da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e coordenador da Neurocirurgia da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Em uma declaração à imprensa, Leopoldo Luque, o médico responsável pelo ídolo argentino, disse que o hematoma poderia ter sido causado por uma queda do banco do Gimnasia, time do qual Maradona é técnico, durante um treino. Ele também disse que poderia ter sido praticando boxe ou por ter levado uma bolada na cabeça muito forte há meses.

Além de traumas físicos, beber álcool em excesso por um longo período de tempo também pode causar o problema. O abuso da bebida faz com que o cérebro atrofie gradualmente e torna os vasos sanguíneos do órgão mais vulneráveis a danos.

Sintomas e tratamento

De acordo com Chaddad, os sintomas do hematoma subdural são: sonolência, apatia, perda da força de determinado lado do corpo e paralisia da face.

O tratamento varia de acordo com o tamanho do hematoma e dos sintomas apresentados. O especialista afirma que, em casos menos graves, pode ser feito apenas um acompanhamento do hematoma e o uso de medicações. Entretanto, a cirurgia pode ser necessária quando o paciente já tem sintomas como fraqueza de um lado do corpo.

"A operação do hematoma subdural crônico (como é o caso de Maradona) é rápida —leva no máximo uma hora. Muitas vezes, é realizada com o paciente acordado, com anestesia local. A drenagem do hematoma é feita com dois furinhos no crânio", diz Chaddad.

Saúde