PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus pode cancelar Jogos de Tóquio, diz membro mais antigo do COI

Passageiros deixam o navio Diamond Princess, perto de Tóquio, após o fim da quarentena imposta devido à epidemia do novo coronavírus - Du Xiaoyi/Xinhua
Passageiros deixam o navio Diamond Princess, perto de Tóquio, após o fim da quarentena imposta devido à epidemia do novo coronavírus Imagem: Du Xiaoyi/Xinhua

Marcelo Oliveira*

Do UOL, em São Paulo

25/02/2020 17h41

Resumo da notícia

  • Dick Pound, membro mais antigo do COI, disse que comitê não mandará atletas para uma pandemia
  • Segundo entrevista que ele deu a uma agência de notícias jogos podem ser cancelados
  • Ele não acredita, caso a epidemia se transforme em uma pandemia, que seja possível adiar ou mudar a sede dos Jogos
  • Mais cedo, comitê organizador havia negado a possibilidade de cancelamento dos Jogos de Tóquio

O membro mais antigo do COI (Comitê Olímpico Internacional), Dick Pound, um ex-campeão de natação canadense, disse que os organizadores dos jogos têm no máximo três, talvez dois meses, para decidir se os jogos olímpicos de Tóquio serão cancelados ou não em virtude da epidemia do novo coronavírus.

Pound disse também que se a epidemia se converter numa pandemia e provar ser muito perigosa para os Jogos, organizadores deverão cancelar e não adiar ou mudar a sede da Olimpíada.

O decano do COI fez as afirmações em uma entrevista exclusiva à agência de notícias Associated Press.

Segundo a autoridade do COI, se o comitê decidir que os jogos não poderão prosseguir como programados em Tóquio, "você está provavelmente pensando em um cancelamento", disse.

A epidemia que está causando a doença covid-19, que causa uma série de dificuldades respiratórias, infectou 80 mil pessoas e matou 2700, a maior delas na China. O Japão já registra casos de transmissão dentro do país e quatro pessoas morreram.

Pound, contudo, disse para os atletas continuarem a treinar. Cerca de 11 mil são esperados para as Olimpíadas, que estão previstas para começar dia 24 de Julho. Outros 4400 atletas paraolímpicos estão previstos para chegar em 25 de agosto.

"Neste momento, todas as indicações apontam que estaremos ocupados como de costume em julho. Portanto, mantenham-se focados nos seus esportes e tenham certeza que o COI não vai mandar vocês para dentro de uma situação de pandemia", disse Pound.

Pound repetiu o discurso do COI de que a organização dos jogos trabalha em parceria com a Organização Mundial da Saúde para decidir que medida tomar, mas descartou a possibilidade de adiamento.

"Você não simplesmente adia algo do tamanho dos Jogos Olímpicos. Você não pode simplesmente dizer: vamos fazer em outubro".

Para Pound, também não dá para levar os Jogos para outra cidade a essa altura. "Há poucos lugares no mundo que poderiam pensar em providenciar todas as facilidades em tão pouco tempo para que tudo desse certo", disse.

Organização diz que jogos acontecerão

A declaração de Pound choca-se com a do Comitê de Organização dos Jogos de Tóquio-2020, divulgada hoje mais cedo.

"Nunca debatemos o cancelamento dos Jogos. A preparação continua como prevista", disseram os organizadores em mensagem enviada à AFP.

Segundo o comitê, a propagação do novo coronavírus no Japão não abriu um debate sobre a possibilidade de cancelar o evento esportivo, programado para acontecer entre 24 de julho e 9 de agosto.

* Com Associated Press e AFP