PUBLICIDADE
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Alicia Klein: Skate na Olimpíada desempenha papel importante do elemento humano

Do UOL, em São Paulo

05/08/2021 13h59

O skatista brasileiro Pedro Barros conquistou a medalha de prata no park e mostrou o desapego em relação ao objeto levado ao pescoço, ressaltando a camaradagem acima da competição, em um espírito que foi comum à modalidade estreante nos Jogos Olímpicos de Tóquio, com adversários vibrando pelas manobras e resultados, algo que não é comum ao público que não acompanhava o skate até a sua presença no programa olímpico.

Em sua participação no UOL News Olimpíadas, Alicia Klein analisa esta primeira participação do skate na Olimpíada e diz que a modalidade conseguiu agregar muito não apenas na questão de rejuvenescer o esporte, mas também com o aspecto humano colocado acima da competição, atingindo um espírito olímpico que mesmo provas tradicionalmente olímpicas não atingem.

"Eu achei maravilhoso não só pela performance, pelas medalhas, porque no final das contas a gente tem sempre essa experiência, a gente gosta de brincar que o esporte favorito do brasileiro é vencer, então a gente fica muito feliz com a medalha, mas eu acho que vocês tocaram em um ponto muito importante. O COI trouxe o skate, o surfe e a escalada esportiva, essas novas modalidades para dentro das Olimpíadas, com o objetivo de rejuvenescer os Jogos", diz Alicia.

"Claramente o skate está tendo esse papel, inclusive muito jovens os competidores e as competidoras, especialmente, mas eu acho que o principal papel que o skate está desempenhando é esse elemento humano, não é a competição acima de tudo, não é aquela coisa de glorificar o sofrimento, os atletas estão ali para curtir, é para ser o melhor momento da vida deles e não o momento mais estressante da vida deles, então essa coisa de poder ter uma camaradagem", completa.

Alicia cita a declaração de Pedro Barros depois da conquista da medalha de prata como uma das melhores coisas desta edição dos Jogos Olímpicos e pontua que o skate traz pessoas que podem ser ídolos além da própria modalidade, também no aspecto da personalidade de seus competidores.

"Vou buscar um esporte em que eu vou ser acolhido, que é o que o Pedro falou, 'se eu estou me sentindo meio perdido, eu vou buscar a pista porque sei que ali vão me acolher'. Olha que cosia maravilhosa que o esporte traz, muito mais do que a coisa do sacrifício e do resultado a qualquer custo, de competir lesionado, eu acho que o skate traz esse novo olhar e acho que o skate feminino acabou trazendo, a Karen Jonz falou isso ontem na transmissão, as atletas são muito jovens porque o skate feminino agora está conseguindo espaço, sempre houve muito preconceito com a coisa das meninas na pista", afirma Alicia.

"O rejuvenescimento das Olimpíadas, está vindo esse bônus maravilhoso, olha essa declaração do Pedro, cara, é a melhor coisa da Olimpíada até agora, não é à toa que ele era a estrela da coletiva, porque é humano, a gente está aqui, a gente quer mandar bem, a gente quer se ajudar, então acho que traz realmente um novo ídolo para quem não conhecia o skate, uma exposição absurda, porque os Jogos Olímpicos são isso, traz esportes que às vezes são mais de nicho ou mais periféricos para o mundo e aí é isso, a gente ganhou novos ídolos com essa edição e ídolos humanos, não só ídolos dentro da pista", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL