PUBLICIDADE
Topo

Oscar Schmidt: Me culpo até hoje pelo arremesso que eu errei em 1988

Do UOL, em São Paulo

29/07/2021 15h58

Oscar Schmidt foi um dos grandes jogadores da história do basquete brasileiro, com recorde de pontos, além de ser o segundo que mais vestiu a camisa da equipe nacional, tendo no currículo o terceiro lugar no Mundial de 1978 e o ouro dos Jogos Pan-Americanos de Indianápolis, em 1987, além da presença em cinco edições olímpicas, mas com a frustração por não ter uma medalha.

O ex-jogador participou do UOL News Olimpíadas e afirmou que ainda se culpa quando lembra do arremesso que errou nos Jogos de Seul, em 1988, quando o Brasil perdeu para a União Soviética nas quartas de final por 110 a 105 e ele teve a bola para definir o jogo quando a diferença era de apenas dois pontos.

"Em 1988, foi a grande chance da nossa geração, jogando contra a União Soviética, perdendo de 2 pontos, o time fez o certo, 'vai lá, Oscar! Ganha o jogo!', e eu fui lá e errei o arremesso. Esse arremesso aí eu me culpo a vida toda e não vou esquecer nunca desse arremesso", afirma Oscar.

"É assim, a gente lembra sempre dos desastres das nossas carreiras, mas sempre levantando em pé. Aquele arremesso lá fez a minha porcentagem cair muito durante meses, porque eu não esquecia daquele arremesso, então, infelizmente é assim. Felizmente é assim, porque você levanta e 'dá aqui a bola que eu vou meter a última bola', e meti muitas outras bolas em fim de jogo, mas aquela eu errei. Nós não temos 10 ou 20 chances, nós temos duas ou três e uma dessas duas ou três eu errei. Jogador bom não pode errar o último arremesso", conclui.

Além de Seul-1988, Oscar disputou os Jogos Olímpicos de Moscou-1980, Los Angeles-1984, Barcelona-1992 e Atlanta-1996.