PUBLICIDADE
Topo

Caçula, Giovana Queiroz celebra estreia oficial pela Seleção em Olimpíadas

Giovana recebe instruções de Marta durante o jogo da seleção feminina contra a Zâmbia - Sam Robles/CBF
Giovana recebe instruções de Marta durante o jogo da seleção feminina contra a Zâmbia Imagem: Sam Robles/CBF

29/07/2021 17h06

Caçula do grupo da Seleção Brasileira feminina que disputa as Olimpíadas de Tóquio 2020, a atacante Giovana Queiroz fez sua estreia na vitória sobre a Zâmbia, na última terça-feira. Aos 18 anos, a jogadora do Barcelona entrou no lugar de Bia Zaneratto no primeiro tempo e se disse "muito feliz".

"Estou muito feliz. Jamais imaginei estar aqui aos 18 anos, e aproveitei bastante a oportunidade de estar em campo. A Pia me chamou e eu rapidinho fui aquecer. Voltei, estava muito ansiosa e nervosa, mas, assim que entrei em campo, fiquei bem", disse Gio, como é chamada.

Nascida no Brasil, Giovana se mudou para os Estados Unidos aos três anos de idade, onde se apaixonou pelo futebol. Cinco anos mais tarde, ela e sua família foram para a Espanha. No Velho Continente, a atleta passou por Atlético de Madrid e Madrid CFF antes de chegar ao Barcelona.

Dando seus primeiros passos com a camisa amarela, a camisa 20 falou que atuar com a Marta é um grande aprendizado.

"A Marta tem muita experiência. Ela me dando dicas me ajuda bastante, e eu fiquei mais calma quando entrei na partida. Acho que foi um jogo bem duro, elas eram bem fortes fisicamente, mas foi muito especial para mim por ser minha estreia em Olimpíadas", afirmou.