PUBLICIDADE
Topo

Connor Fields, do BMX, deixa UTI após hemorragia cerebral nas Olimpíadas

Connor Fields recebe atendimento médico durante as Olimpíadas de Tóquio - Christian Hartmann/Reuters
Connor Fields recebe atendimento médico durante as Olimpíadas de Tóquio Imagem: Christian Hartmann/Reuters

Felipe Pereira

Do UOL, em Tóquio

31/07/2021 03h14

Medalha de ouro nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, o ciclista americano de BMX Connor Fields deixou a UTI do hospital St. Luke's International um dia depois de sofrer uma hemorragia cerebral após grave acidente na disputa da semifinal da modalidade nas Olimpíadas de Tóquio-2020. A prova foi realizada na madrugada de quinta-feira (29) —horário do Brasil.

"Os médicos relataram que Fields teve uma hemorragia cerebral no local. Depois de uma noite na UTI, os médicos têm o prazer de informar que não houve sangramento adicional e que não foram encontrados novos ferimentos. Fields foi retirado da unidade de cuidados intensivos e permanecerá no hospital até ser liberado", afirmou, em nota, a federação de ciclismo americana.

O americano de 28 anos se envolveu em um acidente com Twan van Gendt, da Holanda, e Sylvain Andre, da França, na segunda bateria semifinal do BMX. Fields estava na segunda posição na primeira curva de 180º quando se enroscou na roda traseira do líder Romain Mathieu, caiu pesadamente no chão e foi atropelado pelos outros dois pilotos.

Ele foi tratado por uma equipe médica na pista do Ariake Urban Sports Park antes de ser levado de ambulância para o hospital St. Luke's International

"Connor está recebendo atendimento excelente no hospital. Connor ainda está dormindo constantemente, mas é convincente e comunicativo quando acordado. A última tomografia computadorizada não mostra lesão cerebral adicional e nenhum sangramento adicional, então ele foi transferido da UTI para cuidados de alto nível e não precisa de cirurgia neste momento", escreveu Lisa Fields, mãe do atleta, em um post no Facebook, no qual agradeceu os fãs do filho pela preocupação e companhia no momento difícil.

Campeão olímpico nos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016, Connor Fields defenderia seu título, uma vez que já estava classificado para a final da BMX quando caiu. Sem ele, o ouro ficou com o holandês Niek Kimmann. A prata foi para Kye Whyte, da Grã-Bretanha, e o bronze ficou com o colombiano Carlos Alberto Ramirez Yepes.

Quando Connor caiu, foi possível ouvir das arquibancadas o barulho do choque das bicicletas. Os outros competidores envolvidos no acidente continuaram na prova, mas o americano ficou caído no asfalto.

A prova foi interrompida por cerca de 10 minutos. Apesar da gravidade da queda, os demais atletas não demonstravam preocupação na zona mista. Quedas são situações comuns no BMX.