PUBLICIDADE
Topo

Daiane se emociona: 'A primeira medalha da ginástica é de uma negra'

Rebeca Andrade conquista a medalha de prata na ginástica artística nas Olimpíadas de Tóquio - Ricardo Bufolin/CBG
Rebeca Andrade conquista a medalha de prata na ginástica artística nas Olimpíadas de Tóquio Imagem: Ricardo Bufolin/CBG

Do UOL, em São Paulo

29/07/2021 10h46

Daiane do Santos se emocionou ao comentar a medalha de prata de Rebeca Andrade na ginástica artística. A ex-ginasta chorou ao dizer o quanto era importante para Rebeca, como atleta e mulher negra, se tornar a primeira medalhista brasileira na ginástica feminina em Olimpíadas.

"Agora a gente tem a primeira medalha do Brasil na ginástica artística com uma negra. Isso é muito forte. Até pouco tempo os negros não podiam competir em alguns esportes. É uma menina que veio de origem humilde, criada por uma mãe solo, veio de várias lesões para ser e a segunda melhor atleta do mundo".

Galvão Bueno, que acompanhava Daiane na transmissão, disse que a fala da ex-atleta era muito importante. "Você é uma das que começou esse caminho, precursora dessa medalha, você falou muitíssimo bem, falou muito bem. O abraço e o beijo estão dados".

Na transmissão da prova, a equipe se emocionou muito com o desempenho de Rebeca. Galvão até anunciou a conquista da prata antes do final da competição. Rebeca Andrade conquistou a medalha de prata no individual geral, com a segunda melhor nota da competição, 57.298 pontos.

Daiane dos Santos também participou do Encontro e comentou que está muito feliz por ser a inspiração de Rebeca e por ter aberto portas para muitas ginastas. "É muito bom a gente poder ver que tudo o que a gente faz não é só para nós."

A ex-ginasta também reforçou a maturidade que Rebeca conquistou nos últimos anos. "Essa foi a grande diferença da Rebeca de 2016 para a de hoje. Nós falamos que temos que comemorar cada vitória e eu senti isso nela. Era para acontecer, era para ser ela."

Simone Biles

A comentarista do Globo mencionou a coragem de Biles ao tomar a decisão de desistir de competir, tanto por equipes quanto na final do individual geral. "Acho que nós fomos surpreendidos. Simone é uma grande representante do esporte olímpico, mas ela é um ser humano. Toda essa situação não é fácil, ela foi muito corajosa."

Além disso, Daiane comentou que toda essa situação da saúde mental de Biles, do psicológico dela estar abalado, não é recente. "Ela chegou a cogitar não ir para Tóquio. A perfeição não era só colocada para ela dentro do ginásio, mas na vida pessoal também, e isso mexeu muito com Simone. Tomar a decisão (de desistir) foi muito difícil para ela."