PUBLICIDADE
Topo

Nadal diz que não disputará Olimpíada por questão física: 'Ouvir o corpo'

Tenista também ficará fora de Wimbledon após desgaste em Roland Garros - Reuters
Tenista também ficará fora de Wimbledon após desgaste em Roland Garros Imagem: Reuters

Do UOL, em São Paulo

17/06/2021 08h45Atualizada em 17/06/2021 09h51

O tenista Rafael Nadal anunciou, na manhã de hoje, que não vai participar da Olimpíada de Tóquio, evento que começa no mês que vem.

No Twitter, o multicampeão espanhol de 35 anos citou as questões físicas como principal motivo de sua desistência dos Jogos - ele também ficará fora de Wimbledon.

"Quero informar que decidi não participar da próxima edição de Wimbledon, que será realizada de 28 de junho a 11 de julho. Nem vou jogar os Jogos Olímpicos finalmente marcados para 24 a 30 de julho. É uma decisão que nunca é fácil de tomar", iniciou.

"Depois de ouvir meu corpo e conversar com minha equipe, entendo que é a decisão certa para estender minha carreira esportiva e continuar fazendo o que me faz feliz; competir no nível mais alto e continuar lutando", prosseguiu.

Nadal revelou ainda estar desgastado com o fim de Roland Garros, já que atuou até a semana passada e não conseguiu se recuperar de maneira total da competição vencida por Novak Djokovic.

"O fato de haver apenas duas semanas entre Roland Garros e Wimbledon este ano não ajudou meu corpo a se recuperar da sempre exigente temporada de saibro. Foram dois meses de muito esforço e a decisão que tomo está focada no médio e longo prazo. Nestes momentos da minha carreira como atleta, uma parte importante é a prevenção de qualquer tipo de excessos no meu corpo que possam impedir novas lutas a médio e longo prazo pelos títulos."

Por fim, o espanhol ressalta a importância dos Jogos Olímpicos em sua carreira e lamenta o fato de estar fora desta edição.

"Os Jogos Olímpicos significaram muito na minha carreira e sempre foram uma prioridade como atleta; Encontrei a atmosfera que todo atleta quer sentir pelo menos uma vez e pessoalmente tive a sorte de vivê-la intensamente em três ocasiões e também de ser o porta-estandarte do meu país", finalizou.