PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Henderson escala Sonnen para treinos e foca em minar o gás de Belfort

Dan Henderson posa para foto com o brasileiro Ricardo Pantcho, seu técnico de jiu-jítsu  - Arquivo Pessoal
Dan Henderson posa para foto com o brasileiro Ricardo Pantcho, seu técnico de jiu-jítsu Imagem: Arquivo Pessoal

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

29/08/2013 06h00

O combate entre Vitor Belfort e Dan Henderson foi confirmado há poucos dias para o UFC de Goiânia, no dia 9 de novembro. Mas o planejamento já está acelerado da parte do norte-americano de 43 anos, para tentar surpreender o brasileiro e retomar as vitórias dentro da organização. Uma aposta importante em seus treinos é a presença de ninguém menos que Chael Sonnen.

O falastrão foi confirmado para participar do camp de Henderson, segundo o técnico de jiu-jítsu de Henderson, o brasileiro Ricardo Pantcho Feliciano, informou ao UOL Esporte. E não pense que o convite foi feito por conta da rivalidade com Belfort. A ideia é que Sonnen force o ritmo dos treinos do norte-americano, mirando principalmente exaurir o carioca no combate em Goiânia.

“Eu tive a ideia de chamar o Sonnen para os treinos logo que ele lutou (e finalizou Maurício Shogun). Na terça-feira o Henderson entrou em contato com ele, que vai virar ajudar no camp. Como o Sonnen grava o programa UFC Tonight em Los Angeles, perto da gente, pensei em convidá-lo”, disse Ricardo.

“Eu não o conheço pessoalmente, mas Sonnen e o Dan são amigos, já treinaram muito tempo juntos. E o Sonnen é um cara que pode puxar muito o treino. Por ser do wrestling, ele puxa a preparação à exaustão e é isso o que queremos”, acrescentou ele.

Henderson e Belfort se encontraram pela primeira vez em 2006, no Pride. Naquela ocasião, o norte-americano venceu por pontos, e Belfort foi pego em um antidoping. Agora, o cenário é bem diferente. O carioca vem de uma boa série de resultados e está aguardando uma nova chance pelo cinturão dos médios. O estrangeiro perdeu seus dois últimos combates, para Lyoto Machida e Rashad Evans, em lutas chatas, por pontos.

Apesar disso, o técnico brasileiro mostra confiança.  “O Vitor é um cara que vem mostrando muito amadurecimento. Ele está num grande nível. Mas ele é um lutador que tem dias em que está bem e outros em que está mal. O Dan pode botar a pressão e forçar esse dia ruim. O Vitor está ganhando de todo mundo, mas falta lutar com alguém que vai para cima” explicou Ricardo.

As críticas ao gás de Belfort motivam esta escolha por Sonnen. Henderson recomeçou os treinos nesta semana. Daqui a 15 dias, intensificará os treinos, para atingir o ápice do esforço a partir da 6ª ou 7ª semana. Entre treinos de wrestling e jiu-jítsu, muay thai e os combinados de MMA, o condicionamento físico terá importância primordial para Henderson estar pronto para os cinco rounds do evento principal no Brasil.

O fôlego de Belfort será forçado com Henderson “andando para frente” e possivelmente levando a luta para o chão.

“Queremos puxar ao máximo a luta, andar cinco rounds para frente com o Vitor. Não pensamos só no em levar para o chão, mas em conseguir bater bastante, para cansá-lo muito. Apesar de o Vitor ser do jiu-jítsu, ficar embaixo do Dan é bem perigoso. E tentar levantar cansa”, analisou o técnico, salientando. “Os juízes gostam de ground and pound e uma queda no round faz muita diferença.”

A polêmica do TRT: ambos usam

  • Marcelo Alonso/PVT

    Fora do octógono, um assunto marcante é a reposição hormonal de testosterona, um tratamento conhecido por TRT e utilizado pelos dois lutadores. Ambos estão em contato com a Comissão Atlética Brasileira (CABMMA): Belfort manterá o uso, como previsto desde o começo do ano, passando por exames de sangue mensais; Henderson também conversa com a entidade para regularizar sua permissão.

    Para Ricardo, o uso de Henderson é apenas uma forma de melhorar seus treinos, por conta da idade. “É um assunto que nem gostamos muito de falar. Ele tem 43 anos, usa há um tempo, como todos sabem. O TRT é o que ajuda o cara de mais idade a treinar. Ele não tem mais 20/25 anos. Mas é diferente de quem já usou esteroides. Quem usou esteroides está repondo uma coisa que você mesmo esgotou no passado”, opinou ele. Belfort foi pego em antidoping por esteroides na primeira luta entre eles, no Pride.

MMA