PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Minotauro refuta aposentadoria e reclama: "muitos acham que não valho mais nada"

Minotauro se recupera de uma cirurgia que fez para recuperar os movimentos do cotovelo esquerdo - Gaspar Nobrega/inovafoto
Minotauro se recupera de uma cirurgia que fez para recuperar os movimentos do cotovelo esquerdo Imagem: Gaspar Nobrega/inovafoto

Renan Prates

Do UOL, em São Paulo

18/07/2013 06h00

Rodrigo Minotauro é considerado uma das lendas do MMA. Aos 37 anos, o veterano se recupera de uma cirurgia que fez para retomar os movimentos do cotovelo esquerdo, lesionado durante a derrota para o compatriota Fabrício Werdum na final do The Ultimate Fighter 2.

Mesmo fora dos dez melhores no ranking dos pesados no UFC e com idade avançada, Antônio Rodrigo Nogueira refuta a aposentadoria. Minotauro se nega, inclusive, a pensar no que fará quando deixar de entrar no octógono como lutador.

Na entrevista, Minotauro deixou escapar uma mágoa com parte dos fãs de MMA que consideram que ele deveria se aposentar, segundo a enquete feita pelo UOL Esporte. A lenda do esporte acredita que pode até voltar a figurar entre os melhores dos pesados.

"Quando um atleta chega na idade que estou, muitas pessoas acham que ela não vale mais nada para o esporte. Mas sei do meu potencial e sei que ainda tenho lenha para queimar".

Confira a entrevista na íntegra com Minotauro: 

UOL Esporte: Como está a recuperação? Pretende voltar a treinar quando? Quando ficará apto para lutar? 
Minotauro: A recuperação está sendo ótima, estou fazendo fisioterapia todos os dias. Mas ainda não tenho previsão de retorno.

UOL Esporte: A vitória sobre o Werdum, se viesse, poderia te colocar na rota de disputa pelo cinturão. Hoje, fora do ranking dos dez melhores dos pesados, você ainda pensa em brigar pelo cinturão?
Minotauro: Tenho uma história construída dentro do MMA, acredito que com algumas boas vitórias tudo pode acontecer. 

UOL Esporte: Acha que se não fossem as graves lesões, você estaria entre os três melhores da categoria e brigando pelo cinturão?
Minotauro: É difícil dizer. Logicamente que as lesões me atrapalharam, mas a carreira de atleta é assim mesmo. Posso não estar sendo bem cotado no momento, mas voltando a vencer bons nomes já volto a figurar na parte de cima novamente.

UOL Esporte: Nas lutas contra o Mir e o Werdum, você acabou se machucando de forma mais grave por não bater e pedir a paralização dos combates. Se arrepende de ter feito isso?
Minotauro: Não me arrependo, até porque no momento do combate você não pensa se pode se machucar ou não. Tentei defender os golpes, mas acabou não dando.

UOL Esporte: Mesmo com todos os feitos históricos da sua carreira e a consolidação como lenda do MMA, o que te faz ainda querer entrar no octógono?
Minotauro: Amo treinar e estar no octógono. Enquanto tiver esse prazer, vou continuar lutando.

UOL Esporte: Já tem planos para a próxima luta? Adversário, local? Deseja enfrentar alguém específico?
Minotauro: Ainda não pensei sobre isso. Quero me recuperar primeiro, depois penso nesses detalhes.

UOL Esporte: Mais de sete mil internautas votaram até agora na enquete do UOL após a sua luta contra o Werdum, e 74% deles disse que você deveria se aposentar. Chegou a pensar nisso?
Minotauro: Quando um atleta chega na idade que estou, muitas pessoas acham que ela não vale mais nada para o esporte. Mas sei do meu potencial e sei que ainda tenho lenha para queimar. 

UOL Esporte: Depois da vitória contra o Brendan Schaub, o Dana White chegou a dizer que iria pedir para você se aposentar, pois tinha medo de você se lesionar de forma grave. Vocês chegaram a ter algum tipo de conversa nesse sentido? Ele chegou a falar desse pensamento dele com você?
Minotauro: Não.

UOL Esporte: Depois que você parar, pretende continuar no UFC? Que papel você gostaria de desempenhar na organização? Seria embaixador como o Chuck Liddell?
Minotauro:  Ainda não penso sobre isso.

UOL Esporte: Como você recebeu a notícia de que é o brasileiro mais bem pago da história do MMA? Acha justo por tudo que você fez para o esporte?
Minotauro: Tenho uma história muito grande dentro do MMA. Recebo por tudo aquilo que construí dentro da minha carreira.

UOL Esporte: O Patolino foi criticado porque teria lutado com soberba contra o Léo Santos na final do TUF, e por isso perdeu. Você concorda com essa afirmação? Acha que o Patolino tem futuro no UFC mesmo com a derrota no TUF?
Minotauro: Não acho que houve soberba, muito pelo contrario. Ambos se respeitaram muito e o Léo acabou tendo uma noite melhor que o Patolino. Tenho certeza que os dois vão ter uma longa trajetória dentro do UFC.

MMA