PUBLICIDADE
Topo

MMA


Após passar fome, Besouro alterna treinos e moto-táxi para vencer o TUF

Luiz Besouro comemora vitória sobre Pedro Iriê no TUF Brasil 2, com uma finalização ainda no 1º round - Divulgação/UFC
Luiz Besouro comemora vitória sobre Pedro Iriê no TUF Brasil 2, com uma finalização ainda no 1º round Imagem: Divulgação/UFC

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

23/04/2013 12h00

O TUF Brasil reúne alguns dos melhores lutadores de MMA do país, mas isso não significa que eles só ralam dentro da academia e em cima do octógono. Exemplo disso é o experiente Luiz Besouro, que na tela do reality show mostrou um jogo inteligente e calejado para finalizar Pedro Iriê. Por trás do triunfo, ele já passou fome e até hoje divide seu tempo entre os treinos e o trabalho como “piloto” de moto-táxi para sustentar a si próprio e seus filhos.

“Às vezes eu não tinha o que comer, e ia no mercado pegar umas frutas com um amigo. Meus filhos tiveram de passar por essa situação, mas vai valer a pena”, disse no TUF o carioca nascido no bairro da Lapa, no Rio de Janeiro, e que até hoje mora na região. No reality, ele é do time verde, de Minotauro.

Atleta da equipe RFT, especialista em luta livre, Besouro tem que fazer seus “corres” para superar a falta de patrocínio, mesmo com um cartel de 11 vitórias, um empate e apenas duas derrotas - ambas por lesões que sofreu em cima do ringue.

Assim, quando o carioca não está nas sessões diárias de treinamento comandadas por Márcio Cromado - que ocorrem de manhã, tarde e noite, dependendo do dia -, ele vai para suas corridas de moto-táxi levantar seu dinheiro.

“Ele ainda passa dificuldades”, conta o técnico Cromado, ao UOL Esporte. “O Besouro vem para a academia, treina, depois vai para (o bairro da) Glória, passa o dia inteiro subindo e descendo na moto-táxi e volta. É o jeito... Como ele vai pagar pensão, sustentar os filhos? Mas nosso sonho é esse: uma hora vai dar certo. Ele é bom, todos estão vendo isso agora. Mas nós sabemos o real potencial dele e que dá para ir ainda mais longe.”

TUF Brasil 2
TUF Brasil 2
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','71329', '')

Os primeiros passos na direção do título do TUF foram dados com a vitória por pontos na fase preliminar sobre Robson “Negão” e a conquista da vaga nas quartas de final ao vencer Iriê com um mata-leão no primeiro round, no episódio do último domingo. Mais do que vencer outro dos favoritos, a segurança com que ele o fez, desestabilizando o rival com cotoveladas, levando a luta para o chão e finalizando no mata-leão, mostram seu nível como lutador.

Cromado explica: “Focado ele sempre foi, mas não é só o foco. É a inteligência. Ele tem um quê a mais, nasceu para isso. O Besouro tem a transição toda do MMA; ele circula no muay thai, wrestling, jiu-jítsu e boxe com muita facilidade e esse é o diferencial dele”. Além disso, Besouro é um verdadeiro estudioso e assiste a todos os combates de lutadores de sua categoria para adquirir mais experiência.

Desde que tentou um movimento plástico, deu um chute em dois tempos contra o Caveira Paulo Thiago no Jungle Fight, em 2008, e se lesionou ali mesmo em cima do ringue, o estilo de Besouro também mudou. O que ficou foi o lutador objetivo que derrotou Iriê.

“Eu falo isso para ele: o que mata fome é feijão com arroz. Ele usa o tradicional, de fazer o simples. O público gosta de show, mas também gosta de lutas boas. Ou ele vai para nocautear ou para finalizar. Não é um feijão com arroz para enganar o estômago, não! É aquele que mata a fome mesmo”, brinca Cromado.

Lutando bonito ou o suficiente para vencer sem deixar dúvidas, Besouro sabe bem onde quer chegar: “Eu tive de abdicar inclusive da presença de meus filhos. O meu segredo é esse: eu sei o que eu quero. Não vim aqui para aparecer na televisão e ficar jogando colchão na água. Meu filho mais velho vai fazer 14 anos e eu prometi pra ele que eu ia ser o campeão. E vou ser.”

MMA