PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Psicóloga de Casagrande: 'O crack está mais perto do que se imagina'

Walter Casagrande, ex-jogador e comentarista da Globo - Reprodução/SporTV
Walter Casagrande, ex-jogador e comentarista da Globo Imagem: Reprodução/SporTV

13/06/2021 14h20

A psicóloga Graziela Maria, que já atendeu o ex-jogador e comentarista da Globo Walter Casagrande, deu uma entrevista ao programa do Milton Neves, neste domingo, na Rádio Bandeirantes. A médica falou sobre a luta de vários ex-jogadores contra as drogas e o peso da aposentadoria.

- O crack está mais perto do que a gente imagina. Os jogadores vivem um momento de muita glória e dinheiro. Depois eles perdem o auge e eles precisam lidar com esse vazio. E é um convite para a droga. A droga acaba entrando para cobrir esse vazio - disse.

A médica, que também trata do ex-jogador do Vasco e Corinthians, Régis Pitbuul, falou sobre o processo de cura e o cuidado com o tratamento, principalmente quando envolve o uso de crack.

- É possível a recuperação. Mas é preciso critério e um olhar. Principalmente sendo crack - disse.

Casagrande precisou travar uma dura batalha contra as drogas. Em 2019, em entrevista ao apresentador Amaury Jr., da RedeTV!, o comentarista relembrou um grave acidente de carro que sofreu em 2007, após consumo excessivo de drogas. Na ocasião, o ex-jogador contou que teve um "surto psicótico" e que começou a ver "demônios".

- Tive um surto psicótico e comecei a ver demônios em casa. Surtei porque estava usando droga por vários dias sem parar, sem beber água, sem nada. Então surtei naquilo que estava mais lendo sobre, que eram coisas das trevas, demoníacas, etc. Comecei a ver demônios o tempo todo. Saí de casa, fui me hospedar num hotel em frente à TV Globo. Fiz o check-in, subi e quando abri a porta, os demônios estavam lá ainda. Por que? Porque eles estavam dentro de mim, eles eram meus - contou.

UOL Esporte vê TV