Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Fagner igualará recorde de partidas jogadas desde que chegou ao Corinthians

Fagner disputa lance com Patrick, volante do Internacional - 	Daniel Vorley/AGIF
Fagner disputa lance com Patrick, volante do Internacional Imagem: Daniel Vorley/AGIF

01/12/2019 07h00

O lateral direito Fagner, além de ser um dos ídolos do Corinthians e líder do elenco, alcançará uma marca especial contra o Atlético-MG, hoje, no Independência, às 18h (de Brasília), pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ele alcançará a marca de 59 jogos na temporada, estabelecendo um recorde no número de partidas disputadas em um ano desde que retornou ao clube em 2014.

A temporada que ele mais atuou sem ser esta foi em 2017, quando também jogou 59 jogos, sendo 56 pelo Corinthians e três pela seleção brasileira. O jogador sempre foi reconhecido pela sua excelente forma física e vigor, sendo uma das válvulas de escape do alvinegro em momentos difíceis, e com moral com a torcida corintiana.

"É um número importante e sinal de que todos os cuidados desde as férias e os trabalhos durante o ano surtiram efeito. No Brasil sempre jogamos muito, sem grandes intervalos para recuperação, então é preciso se cuidar para poder atingir essas marcas. Tenho conseguido manter um bom número todos os anos desde a volta e fico satisfeito, sempre em busca de aumentar", comentou o camisa 23 do Timão.

Desde que retornou ao Corinthians, a presença no time titular sempre foi uma constante para Fagner, que chegou a ser titular na Copa do Mundo de 2018, e foi campeão da Copa América desta temporada, sendo reserva de Dani Alves, o melhor jogador da seleção na competição.

Fagner concedeu entrevista ao "LANCE!", onde ele fala sobre o trabalho do técnico interino Dyego Coelho e também sobre a temporada do clube. Confira.

O Coelho tem implementado um estilo de jogo mais ofensivo ao Corinthians. Como tem sido para você atuar com essa nova postura da equipe? O que muda no seu jogo?

É pouco tempo ainda para avaliar um trabalho. Mas o Coelho, aos poucos, tem conseguido passar coisas boas para nós. O time tem entendido bem o que ele pede e isso passa pelo conjunto, não individualmente. Tenho procurado ajudar, como sempre fiz com todos os treinadores. Meu jogo não muda muito, pois sempre foi algo que variou de acordo com cada adversário e proposta.

A temporada do Corinthians foi de altos e baixos. O time conquistou o Paulista, oscilou, caiu de produção no meio do Campeonato Brasileiro e agora dá mostras de que está recuperando o bom futebol. O que explica tamanha oscilação?

É difícil explicar, mas é algo que já aconteceu em outras temporadas. Temos que procurar ter uma regularidade maior e vamos em busca disso para 2020. O balanço do ano passa muito por isso, de um título, uma semifinal e agora essa briga pela Libertadores. De que não foi de todo ruim, mas que pela qualidade do elenco poderia ter sido melhor. Individualmente, fico feliz também de ter conquistado um título pelo Brasil, na Copa América.

O Corinthians tem uma possibilidade alta (92,3%) de garantir uma vaga na Copa Libertadores. Ainda dá para passar o São Paulo e conquistar a vaga direta na fase de grupos?

Vamos pensar jogo a jogo, como temos feito, pra buscar essa vaga na Libertadores. Se for direta, melhor. Mas temos que pensar um objetivo de cada vez.

Veja as temporadas de Fagner desde o seu retorno ao Timão

  • 2019 - 59J (57J Corinthians / 2J Seleção)
  • 2018 - 54J (49J Corinthians / 5J Seleção)
  • 2017 - 59J (56J Corinthians / 3J Seleção)
  • 2016 - 58J (Corinthians)
  • 2015 - 51J (Corinthians)
  • 2014 - 54J (Corinthians)

Corinthians