PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Brino: 'Hoje foi a gota d’água e a pá de cal para Bustos no Santos'

Do UOL, em São Paulo

07/07/2022 01h20

Classificação e Jogos

A eliminação do Santos na Sul-Americana, após a derrota nos pênaltis para o Deportivo Táchira na Vila Belmiro nesta quarta-feira (6), coloca ainda mais pressão sobre Fabián Bustos. Criticado pelas escolhas e pelo fraco desempenho da equipe, o treinador tem sua permanência no cargo cada vez mais colocada em xeque.

Na Live do Santos, programa do UOL Esporte logo após as partidas do Peixe, os jornalistas Gabriela Brino e Maurício Barros analisaram a situação do treinador alvinegro. Na opinião dos comentaristas, não há mais clima para a manutenção de Bustos no cargo após a eliminação da Sul-Americana em plena Vila Belmiro.

"O Bustos já estava balançando no jogo passado [derrota por 2 a 1 para o Flamengo pelo Brasileirão]. Havia muita pressão para a saída dele. Hoje [ontem], foi a gota d'água e a pá de cal. Refletiu bastante o que treinador entende como elenco e futebol. Ele arriscou novamente ao colocar o Carlos Sánchez, o que deu certo, mas as coisas não andaram como ele planejava. A prova disso é o Santos ir para os pênaltis contra o Táchira. Jamais poderia ocorrer essa possibilidade", opinou Brino.

Para Brino, algumas das opções de Bustos ao longo da partida foram decisivas para a eliminação da equipe. "Por mais que tenha um elenco frágil e com desfalques, não há cabimento ir para os pênaltis. De cara, o Ricardo Goulart, que entrou para bater pênalti em uma decisão do Bustos por um cara experiente, mas totalmente frio no jogo, errou. Colocou o Lucas Barbosa, que é um menino não tão experiente. Acho que foi totalmente na conta do Bustos. Sinto o Santos desorganizado, perdido, sem cara, sem identificação. É uma pena", lamentou.

Barros destacou que a relação entre o elenco santista e o treinador se desgastou. "Tenho sentido de uns jogos para cá que houve uma desconexão entre jogadores e técnico. Quando se perde a legitimidade da liderança, isso dá par sentir nas próprias reações do Bustos. Acredito que ele perdeu a mão do elenco. Será muito difícil a manutenção dele após a partida de hoje [ontem", comentou.

Brino ressaltou que a atuação do Santos contra o Deportivo Táchira na Vila Belmiro resume o trabalho de Bustos. "Ficou o sentimento de que o trabalho do Bustos foi muito bem refletido no jogo de hoje [ontem]. É um time que oscila muito psicologicamente e, no futebol, não entrega tudo o que pode. Fica uma sensação de que o Santos poderia ir muito mais longe nessa Sul-Americana, mas foi eliminado por um time frágil e que tinha pouquíssimas chances de vencer na Vila Belmiro", lamentou.

A jornalista comparou a passagem de Bustos com a de dois treinadores que foram bem-sucedidos na Vila Belmiro: Cuca e Jorge Sampaoli. "Minha impressão é a de que o elenco não conseguiu se conectar diretamente com o Bustos em questão de identificação de jogo e comando em si. Tanto Cuca como Sampaoli tinham o grupo na mão, tendo um grupo melhor do que o atual. Eles tinham essa força de vestiário, e essa parte pega muito atualmente. Na minha opinião, o Bustos não tem o elenco na mão e nem essa confiança. Isso prejudica completamente o time", finalizou.

Não perca! A próxima edição da Live do Santos será no domingo (10), logo após a partida contra o Atlético-GO pelo Brasileirão. Você pode acompanhar a live pelo Canal UOL, no app Placar UOL, na página do Santos no UOL Esporte ou no canal do UOL Esporte no YouTube.

Futebol