PUBLICIDADE
Topo

Santos

Bustos lamenta eliminação; Marcos Leonardo vê Santos fechado com o técnico

Fabián Bustos, técnico do Santos, se lamenta durante jogo contra o Deportivo Táchira na Sul-Americana - Ricardo Moreira/Getty Images
Fabián Bustos, técnico do Santos, se lamenta durante jogo contra o Deportivo Táchira na Sul-Americana Imagem: Ricardo Moreira/Getty Images

Lucas Musetti Perazolli

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

07/07/2022 00h46

O técnico Fabián Bustos viu como injusta a eliminação do Santos para o Deportivo Táchira ontem (6), na Vila Belmiro, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. O Peixe empatou em 1 a 1 perdeu nos pênaltis por 4 a 2.

Muito pressionado no cargo, Bustos disse que não pediria demissão e viu o time capaz de reagir.

"Perder é sempre feio e ser eliminado é pior. Fizemos o suficiente para nos classificarmos, tivemos chances e isso dói. Demonstramos valentia até o final e perdemos nos pênaltis. Nos sentimos fortes O Santos só não competiu naquele jogo [Corinthians]. Hoje sofremos o gol quando merecíamos ganhar, tivemos um a menos e fizemos mais com 10. Tínhamos que ter ganhado com 10", disse o treinador.

"Eu pedir para sair? Não. Sou uma pessoa de desafios. Não vim para ganhar mais, vim pelo que é Santos. Em três anos joguei semifinal de Libertadores. E duas finais. Não estou feliz, temos que ganhar, mas fizemos gols legítimos que a CBF admitiu erro", completou.

Quando Fabián Bustos foi perguntado sobre o elenco estar ou não fechado com ele, Marcos Leonardo interrompeu o repórter e respondeu:

"Posso garantir que o grupo está fechado com ele para dar a volta por cima. A culpa não é só dele. Quem está em campo é a gente". Bustos cumprimentou Marcos com um soquinho após essa resposta.

"Se não tivesse [fechado comigo], o elenco não teria reagido assim e nem merecido ganhar. Não é justificativa, mas isso já aconteceu outras vezes, de ser eliminado no início", avaliou o argentino.

Em mais de um momento na coletiva, o pressionado Fabián Bustos elogiou a gestão do presidente Andres Rueda pelo pagamento de dívidas.

"Pouca gente fala o que acontece. Essa diretoria pagou um monte de dívida. Todos querem reforços, mas é difícil pela situação do clube. E custa, porque temos que competir e todos os times contratam. Essa gestão pagou R$ 200 milhões em dívidas. Por conta disso é difícil contratarmos reforços como queremos e como a torcida pede", concluiu.

Santos