PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Ceni: "O cara que melhor pode representar o SPFC nesse momento está aqui"

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

23/06/2022 23h58

Classificação e Jogos

A vitória no segundo jogo contra o Palmeiras serviu para o técnico Rogério Ceni reiterar a convicção que tinha em relação às escolhas feitas na segunda-feira (20), quando o São Paulo levou a virada nos acréscimos, no jogo válido pelo Brasileirão. No duelo de hoje (23), a equipe mais uma vez abriu o placar, mas conseguiu segurar o rival e venceu por 1 a 0, na ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

"A lição que eu tiro [dos dois jogos] é acreditar nas próprias convicções. O time que jogou segunda é o mesmo de hoje. O jogo teve 195 minutos, 194 estivemos à frente, e um minuto o Palmeiras esteve à frente. Acreditar nas próprias convicções e trabalhar", disse Ceni, em entrevista coletiva depois da partida.

Ceni chegou a ser alvo de cobranças de parte da torcida depois de levar a virada nos acréscimos na segunda-feira. Três dias depois, com a vitória por 1 a 0, o treinador disse que foi "feito para apanhar dessa maneira".

"A gente só tem agradecimento a fazer ao torcedor de maneira geral. Ele empurra o time, ajuda muito e se frustra. Não adianta você julgar porque o Miranda não podia ter entrado. E hoje, o Miranda entrou quando? Mas sabe o que é? Às vezes as pessoas gostam de atacar o treinador porque ele representa muito a instituição. Eu garanto que o cara que melhor pode representar a instituição nesse momento de dificuldade está aqui. Mas eu entendo. Vocês me batem bastante, mas eu fui feito para apanhar dessa maneira. Eu faço escolhas. O clube pode fazer a escolha de me tirar. Mas trabalhar como trabalho no clube e que conheço? Desculpa, você não vai encontrar ninguém que sabe tanto e trabalha tanto", prosseguiu.

Durante a entrevista coletiva, Ceni voltou a classificar o Palmeiras como melhor time do continente e destacou o fato de o São Paulo ter conseguido equilibrar quatro dos cinco jogos feitos contra o rival na temporada. A exceção foi a goleada por 4 a 0 sofrida na final do Paulistão.

"Por um time que é dado como o melhor time da américa, acho que conseguimos montar um equilíbrio contra o Palmeiras. É uma belíssima equipe, mas nossa equipe soube se comportar bem. As alterações foram corretas para o último jogo e para esse. De se lamentar, só a lesão do Arboleda, que parece ser uma lesão muito séria".

A vitória por 1 a 0 deu vantagem para o São Paulo no duelo contra o Palmeiras. A equipe pode empatar no Allianz Parque, no dia 14 de julho, que estará classificado para as quartas de final da Copa do Brasil.

Confira outras declarações de Rogério Ceni em entrevista coletiva:

Como foi feita a decisão de escalar time titular na Copa do Brasil?

Hoje de amanhã conversei com o Belmonte [Carlos, diretor de futebol], que me chamou a sala dele. Eu sentei e ele falou para eu ficar à vontade, que a decisão era minha. Se fosse para colocar todo o time reserva, estavam comigo, assim como todo o time titular. Essa foi a única conversa com ele sobre isso.

Eu fico contente, é um cara que está junto com a gente sempre e dá suporte, é um dos que mais atuam, ele e o Muricy, dois dos que estão mais presentes. Hoje conversei com ele durante 10 minutos, falou para eu fazer as minhas escolhas, que apoiariam a minha decisão.

Patrick tem ganhado espaço no time titular?

O Patrick subiu muito de nível nos últimos jogos. Hoje trabalha mais ou menos no nível do Internacional. Acho que nessa função de segundo-atacante ou aberto pela esquerda, ele tem rendido bastante. Ele tem muita força, não é tão veloz, mas é um jogador de arrasto.

Teve a felicidade de fazer gols nos últimos jogos. É inegável que ele vai ganhando espaço, só temos que cuidar pelo cansaço. Ele jogou quase o tempo todo em todos os jogos. É um jogador que já vem chegando numa.... é como ele fala, hoje ele é magro, né.

Atuação do Gabriel Neves

É um menino bom de se trabalhar no dia a dia. Para jogar como primeiro, sozinho, é mais difícil para ele. Lado a lado consegue melhor. É um pouco afoito, de tentar roubar uma bola e abrir espaço.

Foi a melhor partida dele desde que eu estou aqui. Foi a partida mais bem jogada dele, conseguiu ficar mais tempo em campo, saiu extenuado. Ajudou bastante hoje, tenho que dar mérito para o jogador. Hoje dou todos os méritos ao time pela maneira como se comportaram, digno do que é o são Paulo como a gente conhece.

Quando você decidiu repetir a escalação?

Eu tenho orgulho de trabalhar no São Paulo e enfrentar equipes do tamanho de Palmeiras, Corinthians, ora sair vencedor, ora sair frustrado como foi segunda. No momento de dificuldade que o clube atravessa poder ainda enfrentar de igual para igual uma equipe que é líder do Brasileiro, fez a melhor campanha de Libertadores, é motivo de orgulho para os torcedores.

A convocação foi a mesma que eu tive para segunda, era o melhor time que eu tive para enfrentar o Palmeiras. Meu time foi um time seguro que poderia na segunda ter saído com o mesmo resultado. Mas a gente costuma analisar o jogo de trás para frente, aí você começa com críticas. A minha grande virtude foi sentir que tínhamos feito a melhor escolha na segunda, e dos jogadores é o tanto que correram hoje.

Calleri deve ser poupado contra o Juventude?

Não posso te garantir que ele não joga domingo, não. Mas posso te garantir que vamos tentar recuperar nas próximas 48h. No domingo na hora do almoço, da atividade, vamos conversar com cada um, só preciso definir o sistema de jogo antes disso e as peças eu encaixo dependendo da avaliação de cada um, para ver se há um risco maior ou menor de lesão. Mas não abro mão do Calleri para domingo nem de nenhum jogador.

O que espera do Marcos Guilherme, próximo de ser anunciado?

Eu desconheço sobre ele. Não sei se assinatura. Eu gosto do Marcos, porque 2016 eu visitei o São Paulo, cumprimentei, me parece que ele é são-paulino de criança. Se o clube achar que é uma oportunidade de mercado, vai ser bem-vindo, bem recebido. Mas desconheço qualquer assinatura de contrato. Desconheço qualquer negociação, muito menos que esteja assinado com ele.

Elenco

Nós temos uma ótima equipe, bons jogadores, caras dedicados, mas temos muita gente no DM. Se me dessem todos que estão no DM, digo pra vocês que temos uma chance maior de sucesso. Sem contratação nenhuma, me dê todos que estão lá com lesões há tempo, há mês, 15 dias, 35 dias, os que vão ficar mais ainda. Me deem esses caras e você vai ver como nós temos uma chance maior de sucesso em mais de uma competição. Agora, quando o elenco é curto, se você quiser atacar em várias frentes, aí a chance de lesão é maior. Não temos ninguém que possa voltar à vista, para as próximas duas, três rodadas. Não acredito que nenhum volte. Mas, falei, temos mais chances de perder, e perdemos mais um atleta. E vai ficando curto. E dia 18 não chega, não conseguimos tirar ninguém do DM, porque são lesões sérias. As opções vão diminuindo, o cansaço vai aumentando. A chance de lesão, consequentemente, também.

São Paulo